JUSTIÇA

Acusado de derrubar 'árvore de Robin Hood' se declara inocente, no Reino Unido

lanta ficava perto da Muralha de Adriano e apareceu no filme sobre o herói britânico de 1991

Daniel Graham e Adam Carruthers deixaram tribunal com os rostos cobertosDaniel Graham e Adam Carruthers deixaram tribunal com os rostos cobertos - Foto: Paul Ellis / AFP

Um homem acusado de derrubar o Sycamore Gap, uma das árvores mais famosas do Reino Unido, localizada perto da Muralha de Adriano, declarou-se inocente na quarta-feira neste caso que causou comoção no país.

Esta árvore, que fica isolada entre duas colinas no meio da espetacular paisagem de Northumbria, no norte do país, apareceu no cinema no filme "Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões" de Kevin Costner em 1991.

Muito fotografado, o bordo foi eleito "árvore do ano" em 2016. No final de setembro de 2023, os passeantes o encontraram derrubado e suas raízes visíveis. Foi um ato de "vandalismo" segundo a polícia, que causou tristeza e comoção.

Autoridades afirmam que corte da Sycamore Gap foi ação de vandalismo Foto: AFP

Daniel Graham, de 38 anos, compareceu na quarta-feira perante o Tribunal de Magistrados de Newcastle com outro homem, Adam Carruthers, de 31 anos, que não se referiu às acusações contra ele.

Ambos, que compareceram ao tribunal com o rosto coberto, são acusados de causar danos superiores a 622.000 libras (mais de 724.000 euros) ao destruir esta árvore de mais de 200 anos.

Também foram acusados e multados por causar danos à Muralha de Adriano, erguida na época romana para impedir invasões e classificada como patrimônio mundial da UNESCO, perto da qual estava a árvore.

Um mês depois de ser encontrada, a árvore foi cortada e removida do local pelas autoridades. Agora, especialistas estão tentando ver se ela poderá rebrotar ou se novas árvores podem surgir de suas sementes. Após a audiência, ambos os acusados foram liberados até a próxima audiência, em 12 de junho.

Veja também

Júri começa a deliberar sobre o destino de Trump no julgamento em Nova York
EUA

Júri começa a deliberar sobre o destino de Trump no julgamento em Nova York

Brasil comemora reconhecimento de Estado da Palestina por Espanha, Irlanda e Noruega
Itamaraty

Brasil comemora reconhecimento de Estado da Palestina por Espanha, Irlanda e Noruega

Newsletter