Acusado de matar bispo e esposa em Olinda é condenado a 57 anos de prisão

Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti, 34 anos, era filho adotivo das vítimas

Julgamento de Eduardo Cotias, acusado de assassinar os pais.Julgamento de Eduardo Cotias, acusado de assassinar os pais. - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Foi condenado a 57 anos e quatro meses de reclusão o acusado de matar os pais adotivos, o bispo da Igreja Anglicana Edward Robinson de Barros Cavalcanti, 68 anos, e a esposa, Miriam Cavalcanti, 64, em 2012. O julgamento de Eduardo Olímpio Cotias Cavalcanti, 34 anos, terminou no início da noite desta segunda-feira (30). A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

O julgamento, realizado no Fórum de Olinda, foi conduzido pela juíza Flávia Fabiane Nascimento Figueira. Eduardo foi considerado culpado por duplo homicídio com as qualificadoras de motivo fútil e sem possibilidade de defesa das vítimas. O cumprimento inicial da pena deve ser em regime fechado na Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, no Grande Recife. A defesa recorreu da sentença em plenário.

Leia também:
Acusado de matar bispo e esposa em Olinda vai a júri em outubro


Eduardo Cotias aguardava o julgamento detido no Presídio de Igarassu. O crime aconteceu em 26 de fevereiro de 2012, na casa onde o casal morava, no bairro dos Bultrins, em Olinda. No dia em que matou os pais, Eduardo teria reclamado de abandono, pois o bispo Edward teria enviado o jovem para os Estados Unidos por ele querer deixar os estudos aos 16 anos.

Veja também

Janet Yellen é confirmada como primeira secretária do Tesouro americano
EUA

Janet Yellen é confirmada como primeira secretária do Tesouro americano

Biden prevê atrasos nas negociações de ajuda financeira para a pandemia
EUA

Biden prevê atrasos nas negociações de ajuda financeira para a pandemia