Adolescente sofre estupro coletivo no Case da Funase de Garanhuns

Quatro internos são apontados como responsáveis. Caso é investigado pela Polícia Civil e pela Corregedoria

Centro de Atendimento Socioeducativo da Funase de GaranhunsCentro de Atendimento Socioeducativo da Funase de Garanhuns - Foto: Arquivo Folha de Pernambuco

O estupro coletivo de um adolescente de 16 anos dentro do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, está sendo investigado pela Polícia Civil e pela Corregedoria da Funase. O caso aconteceu na última sexta-feira (16).

Quatro internos, todos com menos de 18 anos, são apontados como os responsáveis. O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia de Garanhuns.

Leia também
Jovem que teria envolvimento em morte de interno da Funase é assassinado
Funase adota novos procedimentos para proteger internos ameaçados de morte

Por meio de nota, a Funase informou que "todas as medidas necessárias foram tomadas pelo Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Garanhuns, no sentido do atendimento médico psicossocial, além do que se refere às providencias policiais e judiciais cabíveis". Tanto a vítima como os acusados foram identificados, e são todos menores de idade. No documento, o órgão enfatizou que irá, por meio de sua Corregedoria, apurar as circunstâncias e responsabilidades pelo fato.

Veja também

Amazônia já tem mais queimadas em 2020 do que em todo o ano passado
meio ambiente

Amazônia já tem mais queimadas em 2020 do que em todo o ano passado

Pandemia causa atrasos nas obras de recuperação de Mariana
Mariana

Pandemia causa atrasos nas obras de recuperação de Mariana