Vacinação

Agências americanas recomendam "pausa" no uso da vacina da Johnson por temor de coágulos

Administração de Drogas e Alimentos (FDA) e os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) avaliam casos de coágulos sanguíneos

Vacina para Covid-19 da JanssenVacina para Covid-19 da Janssen - Foto: Scott Olson/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP

As principais autoridades de saúde dos Estados Unidos recomendaram uma "pausa" no uso da vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson "por precaução", enquanto investigam se produz coágulos de sangue. 
 
A Administração de Drogas e Alimentos (FDA) e os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) americanos estão avaliando a "importância potencial" de seis casos reportados de coágulos sanguíneos incomuns em pacientes que receberam a vacina, tuitou a FDA. 
  
"Até que o processo seja concluído, recomendamos a pausa", completou. A agência reguladora informou que foram administradas mais de 6,8 milhões de doses da vacina da Johnson & Johnson nos Estados Unidos. 
 
"Os CDC e a FDA estão revisando dados de seis casos reportados nos Estados Unidos de um tipo de coágulo sanguíneo raro e severo produzido em indivíduos depois que receberam a vacina. Neste momento, estes eventos adversos parecem ser extremamente raros", escreveu a FDA no Twitter. 


A agência afirmou que pede a interrupção para permitir  que os profissionais de saúde planejem "o tratamento único necessário para este tipo de coágulo sanguíneo".
 
Os CDC reunirão um comitê consultivo na quarta-feira "para revisar mais a fundo os casos e avaliar sua importância potencial. A FDA revisará a análise, pois também investiga os casos". 
 
A declaração foi feita alguns dias depois do anúncio da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) de que também está examinando possíveis casos de coágulos de sangue em pessoas que receberam o fármaco da Johnson & Johnson.

Veja também

Cia aérea oferece teste PCR grátis nos voos entre Brasil e Europa
Pandemia

Cia aérea oferece teste PCR grátis nos voos entre Brasil e Europa

Eclipsado pela Covid, sarampo se alastra pelo Amapá e provoca duas mortes de bebês
Surto

Eclipsado pela Covid, sarampo se alastra pelo Amapá e provoca duas mortes de bebês