Agosto Laranja traz ações no combate à esclerose múltipla

Ao longo do mês, chamado pelos neurologistas de Agosto Laranja, uma série de ações ocorrem para conscientizar a população sobre a doença

Santino Cavalcanti foi diagnosticado como portador da Esclerose Múltipla há 3 anosSantino Cavalcanti foi diagnosticado como portador da Esclerose Múltipla há 3 anos - Foto: Vinícius Lucena

O dia 30 de agosto é marcado pelo Dia Nacional da Conscientização da Esclerose Múltipla. Ao longo do mês, chamado pelos neurologistas de Agosto Laranja, uma série de ações acontecem a fim de conscientizar a população sobre a doença neurológica. Ainda não se sabe quais as causas e se há cura para a esclerose múltipla, mas há tratamentos que podem amenizar os sintomas da doença e evitar que ela evolua.

Em Pernambuco, as atividades que fazem parte da programação começaram no último domingo (26) e devem seguir até a próxima sexta-feira (30). De acordo com a Neurologista Lúcia Brito, responsável pelo setor de atendimento à pacientes com esclerose múltipla do Hospital da Restauração (HR), apesar de não ter cura, o tratamento pode ser efetivo no sentido de oferecer aos pacientes a oportunidade de continuar com uma vida normal.

“Há pacientes que podem não responder a um primeiro tratamento, mas é importante que seja feito o diagnóstico e seja feito um acompanhamento”, afirmou.

Entre os sintomas que podem ser causados pela esclerose múltipla estão alterações na visão, queixas sensitivas, como formigamentos, ou motoras, como desequilíbrios. “Esses sintomas fazem a gente começar a pensar nessa doença inflamatória do cérebro e da medula espinhal”, disse a neurologista. A doença costuma atingir pessoas entre 20 e 40 anos, mas pode acontecer entre indivíduos de outras faixas etárias.

“Aqui no hospital diagnosticamos, fazemos o tratamento medicamentoso, que é o mais recomendado na maioria dos casos e orientamos o paciente e as famílias que convivem com eles”, afirmou Lúcia Brito.

Leia também:
Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro
Saúde confirma casos de sarampo em mais 7 estados
Saúde abre consulta pública para definir serviços da atenção primária

No caso do servidor público Santino Cavalcanti, 52, o diagnóstico veio há 3 anos, quando começou a sentir formigamentos e chegou a notar lesões no corpo que não havia sentido. “Foi muito estranho para mim na época. Comecei a sentir os formigamentos e eles foram aumentando de forma progressiva. Depois de alguns exames, diagnosticaram a esclerose”, disse Santino.

“Na época eu fiquei completamente desnorteado. Mas depois de um tempo a ficha cai e a pessoa começa a se acostumar com a ideia e, com o tratamento, consegui voltar a exercer minhas atividades diárias, mesmo com algumas sequelas”, afirmou o paciente, que relatou sofrer com eventuais lapsos de tontura, formigamentos e dormências. Para controlar os sintomas, Santino toma injeção intramusculares semanais e faz visitas mensais ao HR.

O Agosto Laranja tem como finalidade, entre outras coisas, conscientizar a população que é possível levar a vida normalmente mesmo após o diagnóstico, como fez Santino. Segundo o neurologista Álvaro Moreira, os tratamentos são prescritos de acordo com o estado do paciente e os medicamentos são custeados pelo Ministério da Saúde. “Uma vez diagnosticado, o paciente deve começar o tratamento imediatamente. Não há prazo para que os tratamentos sejam encerrados”, afirmou o neurologista.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 2,5 milhões de pessoas no mundo sofre de esclerose múltipla. No Brasil, dados do Datasus (2014) mostram que 35 mil pessoas sofrem de esclerose múltipla, sendo que 13 mil estão em tratamento.

A programação do Agosto Laranja ainda prevê uma panfletagem na Praça do Derby, no Recife, na próxima terça-feira (27); uma reunião plenária na Câmara Municipal do Recife, que deve acontecer na próxima quarta (28); e uma confraternização, que acontecerá no Clube das Pás, localizado no bairro de Campo Grande, na quinta (29). Uma atividade no Shopping Tacaruna encerra a programação na sexta-feira (30).

Veja também

Duas pessoas feridas por arma branca perto da antiga sede da revista Charlie Hebdo, em Paris
Mundo

Duas pessoas feridas por arma branca perto da antiga sede da revista Charlie Hebdo, em Paris

Briga no Complexo do Curado termina com um preso morto e dois feridos
Sistema prisional

Briga no Complexo do Curado termina com um preso morto