JUPI

Agreste: irmã estava "cansada de cuidar dos irmãos" que envenenou, diz delegada

Três irmãos, que têm transtornos mentais, e a autuada tomaram iogurte com veneno de rato

Delegados Graça Canuto e Flávio Pessoa, da 18ª Seccional de GaranhunsDelegados Graça Canuto e Flávio Pessoa, da 18ª Seccional de Garanhuns - Foto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

A mulher de 29 anos que foi presa após consumir e dar a três irmãos iogurte misturado com veneno de rato, na cidade de Jupi, no Agreste de Pernambuco, estava "cansada de cuidar" dos três. A informação foi repassada pela delegada Graça Canuto, que está à frente do caso, em coletiva de imprensa, em Caruaru, na mesma região do Estado, nesta quarta-feira (5). 

Ainda segundo a delegada, a autuada chegou a gravar um vídeo explicando a motivação.

"Cansada de cuidar dos irmãos, resolveu tirar a própria vida e a vida dos irmãos. Ela teria feito um vídeo onde explicou essa situação, por que estaria fazendo isso", acrescentou Graça Canuto.

Esse vídeo foi encontrado por um filho de 11 anos da suspeita e seria destinado a uma amiga que a ajudava a cuidar dos irmãos. "No vídeo, ela deixou para falar que tinha sido ela, a intenção era dela, o planejamento era dela e de mais ninguém", completou a delegada, afirmando, ainda, que a mulher não foi interrogada e está internada sob custódia. 

De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, a suspeita e as vítimas foram encontradas por familiares e levadas ao Hospital Regional Dom Moura (HRDM), em Garanhuns, no Agreste.

Os irmãos da mulher, um homem de 27 anos e duas mulheres de 23 e 31 anos, estão todos em estado grave — os dois últimos foram transferidos para o Hospital Perpétuo Socorro, também em Garanhuns, e a primeira, assim como a suspeita, seguem no Dom Moura. 

"[Os irmãos] dão muito trabalho nesse cuidado pelo fato dos problemas psicológicos que têm. Um deles é extremamente agressivo", afirmou Graça Canuto.

A delegada ainda explicou que a suspeita falava sobre envenenar a si e aos irmãos há cerca de dois meses.

"Ela não estava mais aguentando ver o sofrimento dos irmãos, que ficavam chamando pela mãe falecida. Essa situação se agravou depois da morte da mãe, ela ficou com toda a responsabilidade de cuidar dos irmãos e dos três filhos", finalizou a delegada. 

O delegado Flávio Pessoa disse que as investigações seguem para saber, por exemplo, onde o veneno foi comprado. Quando a autuada receber alta, ela terá o depoimento colhido pela polícia. 

"Finalizando esses procedimentos, vamos remetar o caso à Justiça e aguardar as decisões. Ela vai responder criminalmente por tentativa de triplo homicídio", adiantou Flávio Pessoa. 

A delegada Graça Canuto também afirmou que a perícia deve indicar por que os irmãos estão em estado grave e a suspeita não. As suspeitas são de que ela tenha ingerido uma quantidade menor, bem como a que foi socorrida primeiramente. 
 

Veja também

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29
COP29

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para Argentina
Argentina

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para Argentina

Newsletter