Enem

Além da preparação para provas, Enem vai exigir medidas de prevenção contra o novo coronavírus

Estudantes que vão participar do exame, que terá a primeira aplicada neste domingo (17), precisam estar atentos à estrutura da sala de aplicação da prova

Esse ano o Enem vai ser excepcionalmente marcado por preocupações além do resultado da notaEsse ano o Enem vai ser excepcionalmente marcado por preocupações além do resultado da nota - Foto: Agência Educa Mais Brasil

Diante da pandemia do novo coronavírus que marcou o ano de 2020, alunos de todo Brasil passaram por extremas dificuldades na preparação que os levaram até o dia de realização da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Esse ano o exame vai ser excepcionalmente marcado por preocupações além do resultado da nota. Assim como o preparo com as 180 questões e a redação, os quase 6 milhões que farão a prova neste e no próximo domingo, também deverão ter alguns cuidados adicionais no dia da avaliação.

As recomendações normais – como o uso de caneta preta de corpo transparente e o porte da identidade - são necessárias, porém ficam em segundo plano quando se fala de Enem em tempos pandêmicos. O uso adequado da máscara de proteção e a higienização constante do álcool 70% tomam a frente. É ideal que a máscara tenha aprovação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para que se consiga garantir uma proteção efetiva, assim como seu ajuste adequado ao rosto.

Nesta edição novas medidas para lidar com a situação de exposição foram tomadas ao longo das cinco horas de prova, como por exemplo o distanciamento social, a redução em 50% da capacidade de ocupação das salas, assim como o aumento nos números de salas distribuídas nos locais de prova.

O médico infectologista, Bruno Ishigami, destaca o cuidado sobre a transmissão do vírus por pequenas partículas. “A falta de infraestrutura adequada coloca os pacientes em risco a partir de que, já está muito bem estabelecido que o vírus se transmite por via aérea e tem surgido muitos estudos que falam em transmissão por aerossóis, que são partículas menores, e, para garantir que esses aerossóis dispersem do ambiente mais rapidamente, é preciso um lugar ventilado”  

O infectologista salienta também a importância de ambientes ventilados na hora da prova, para diminuir a maior contaminação pelo vírus. “Se o lugar não é arejado, há uma chance maior de contaminação. O ideal é utilizar ventilador e se possível colocar os equipamentos próximo às janelas, para funcionar como exaustor e possibilitar a circulação do ar que está lá dentro. E, se possível, não utilizar ar-condicionado, pois o ar vai ficar circulando dentro da sala e a chance de contaminação se torna altíssima.”

 

Reforço no transporte

Com a realização do exame, naturalmente o transporte público recebe um número maior de pessoas se deslocando para locais de prova. Com isso é necessário um reforço maior nas frotas de ônibus que cortam a Região Metropolitana do Recife. No total, 15 linhas terão à disposição 68 ônibus que farão 648 viagens. Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, o quantitativo representa 15 veículos e 88 viagens a mais do que os domingos sem a operação especial.

1601reforcoweb 01

Veja também

Museu da Língua Portuguesa será reinaugurado na região central de São Paulo
Museu

Museu da Língua Portuguesa será reinaugurado na região central de São Paulo

Frequências de 5G custarão até R$ 35 bi, mas União não deverá receber no leilão
5G

Frequências de 5G custarão até R$ 35 bi, mas União não deverá receber no leilão