Alfredo Gomes e Jeronymo Libonati disputam segundo turno na consulta acadêmica para reitor da UFPE

A próxima etapa será realizada no dia 12 de junho, das 9h às 21h

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)  - Foto: Divulgação

Docentes, técnicos administrativos e alunos decidiram, nesta quarta-feira por Alfredo Gomes (Centro de Educação), com 21,09% dos votos válidos, e Jeronymo Libonati (Centro de Ciências Sociais Aplicadas), com 18,35%, para disputar o segundo turno da consulta acadêmica que aponta candidatos para ocuparem o cargo de reitor da Universidade Federal de Pernambuco no período de 2019-2023. A eleição do segundo turno ocorre em 12 de junho, das 9h às 21h.

Escolhida por 11,81% dos votantes aptos, Florisbela de Arruda ocupa o terceiro lugar e já integra a lista tríplice. Além dela, as outras duas chapas tiveram 4,63% dos votos para Daniel Álvares Rodrigues e Roberta Ramos Marques e 2,64% dos votos para Edilson Fernandes de Souza e Sandro Cozza Sayão. Houve 120 votos em branco e 106 nulos.

Leia também:
UFPE inicia nesta quarta o processo de escolha para novo reitor
Danilo Cabral propõe lei para eleição direta de reitores nas universidades
Bolsonaro diz que irá confirmar nomeação de reitora eleita para a UFRJ


O resultado divulgado nesta quinta-feira obedece ao peso percentual de votos de 70% para docentes, 15% para técnicos administrativos e 15% para alunos. Dos 43.355 eleitores previstos, apenas 12.852 pessoas votaram, entre eles 1.742 docentes, 2.188 técnicos administrativos e 8.922 alunos. 

Chamado de consulta acadêmica, este processo não é definitivo na escolha do regente da universidade. Na eleição para reitor a consulta acadêmica aponta as três chapas mais votadas para ocupar o cargo de reitor e vice-reitor. No primeiro momento, os três mais votados são escolhidos, depois o segundo turno define o mais votado entre os dois primeiros candidatos, então, enfim, a lista tríplice é organizados pelo Conselho Universitário e encaminhada ao Ministério da Educação, órgão responsável por, de fato, nomear o novo reitor. Este processo durará até julho e define o reitor que assume a universidade em outubro. 

A comissão ainda não contabilizou os votos das urnas manuais. Mesmo assim, eles não serão capazes de alterar o resultado. A Assessoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Pernambuco também informou que a comunidade acadêmica que não votou no primeiro turno poderá votar no segundo.

Veja também

Pernambuco passa dos 3 milhões com esquema vacinal completo
Covid-19

Pernambuco passa dos 3 milhões com esquema vacinal completo

Aliança Nacional busca reduzir mortalidade materna e neonatal
saúde

Aliança Nacional busca reduzir mortalidade materna e neonatal