Aliados dizem que Bolsonaro é cortejado por deputados do centrão em eventual 2º turno

Partidos do centrão atualmente apoiam Geraldo Alckmin (PSDB)

Economist vê Bolsonaro como 'ameaça' e 'presidente desastroso'Economist vê Bolsonaro como 'ameaça' e 'presidente desastroso' - Foto: Divulgação

Aliados do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) voltaram a afirmar que deputados do chamado centrão (DEM, PP, PR, PRV e Solidariedade) estão cortejando o candidato para apoiá-lo em um eventual segundo turno contra Fernando Haddad (PT). Os partidos atualmente apoiam Geraldo Alckmin (PSDB).

"Não são lideranças dos partidos, é um apoio suprapartidário. Estamos recebendo contatos de deputados de Minas Gerais, São Paulo. Eles não querem mais um governo do PT", diz Gustavo Bebianno, presidente do PSL e advogado de Bolsonaro. Nesta segunda (17), o deputado federal Major Olímpio (PSL-SP) disse que o centrão faz missa de corpo presente para a candidatura de Alckmin.

Leia também:
PF ainda não descarta coautoria em ataque a Bolsonaro, diz Jungmann
TSE proíbe carta de Lula no guia de Haddad


Bebianno participa de reunião nesta terça-feira (18) em hotel nos Jardins, bairro nobre de São Paulo, com as lideranças da campanha de Bolsonaro. Estão presentes os filhos de Bolsonaro, Eduardo e Flávio; o senador Magno Malta (PR-ES); o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS); Luciano Bivar, dono do PSL; Julian Lemos, vice-presidente do PSL; o general da reserva Augusto Heleno; e o deputado Major Olímpio.

Vice de Bolsonaro, o general Hamilton Mourão não fará parte da reunião devido a agenda em Botucatu, interior de São Paulo. Lorenzoni diz que deputados de DEM, PR e MDB já o sondaram para saber da possibilidade de apoiar Bolsonaro futuramente.

Falando ao telefone com um aliado da Bahia pelo telefone, Lorenzoni fazia as contas para que Bolsonaro garanta uma vaga no segundo turno. Ele diz que não acredita em institutos de pesquisa, mas crê que com 20 pontos nos principais estados ele assegura sua posição. "Temos faro, é assim que sabemos se tem os pontos ou não. E na Bahia ele já tem", disse.

Veja também

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU
Mundo

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU

Familiares buscam cilindros de oxigênio salvar pacientes em Manaus
Pandemia

Familiares buscam cilindros de oxigênio salvar pacientes em Manaus