SAÚDE

Alimento com álcool, ingestão de vinagre: os mitos e verdades do bafômetro, segundo o Detran

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor encontrou álcool em três marcas de pães de forma em quantidades que poderiam resultar em um teste positivo

BafômetroBafômetro - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Quando se trata do teste do bafômetro, ainda existem mitos. Alguns acreditam que beber vinagre ou usar antisséptico bucal ajuda a burlar o teste, o que não é verdade.

Por outro lado, um fator alimentar aparentemente inofensivo poderia comprometer o motorista, como mostrou um estudo da Proteste, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor.

Nele, três marcas de pães conhecidas pelos brasileiros mostraram uma quantidade suficiente de álcool em duas fatias para causar um flagrante por embriaguez no teste do bafômetro.

Segundo a lei, os resultados não podem passar de 0,04 mg/l. Já quando marcam a partir de 0,05 mg/l até 0,33 mg/l é considerado infração gravíssima.

 

Enquanto os pedaços por fatia apresentaram os seguintes valores:

Visconti: 1,69 mg/l

Bauducco: 0,59 mg/l

Wickbold 5 zeros: 0,45 mh/l

Segundo a Proteste, isso se dá pela utilização de antimofos diluídos em álcool para a conservação dos produtos.

Bombom de licor influencia?
De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) o aparelho consegue detectar a presença de álcool no organismo mesmo se a medição for realizada imediatamente após o motorista ter consumido alimentos como o bombom com licor.

Nesses casos, se a pessoa não tiver realmente ingerido bebida alcoólica e tiver receio do resultado por ter feito uso desse tipo de produto, a orientação é que o cidadão informe o fato à autoridade de trânsito no momento da abordagem. Dessa forma, o condutor pode pedir para fazer um novo exame, caso o primeiro dê positivo.

Vinagre
O vinagre já foi conhecido como uma alternativa a quem queria trapacear no teste, mas, diferente do que se pensa, caso contenha álcool ele pode até mesmo agravar o resultado positivo.

“O bafômetro mede o álcool ingerido que passou para a circulação sanguínea e, posteriormente, é exalado dos pulmões para o ar. O vinagre não consegue interferir no etanol exalado para o ar, provindo dos pulmões do motorista”, explica a hepatologista Marta Deguti, do Centro de Gastroenterologia do Hospital 9 de Julho, em comunicado do Dentran.

Metadoxil
O metadoxil (piridoxina ou vitamina B6) já se tornou um ponto de debate pois internautas defendiam que ele conseguia burlar o teste. É verdade que ele é um medicamento que acelera a metabolização do álcool do fígado, por isso é utilizado, inclusive, no tratamento de alcoolismo e alterações hepáticas.

“Mas ele não interfere na concentração do álcool que está no sangue ou que é exalado e medido no bafômetro”, rebate Deguti.

Veja também

Comitê Olímpico Cubano exige do COI a exclusão imediata de atleta da seleção de refugiados
REFUGIADOS

Comitê Olímpico Cubano exige do COI a exclusão imediata de atleta da seleção de refugiados

Incêndio no Aeroporto JFK, em Nova York, deixa ao menos 9 feridos, e quase mil pessoas são evacuadas
EUA

Incêndio no Aeroporto JFK, em Nova York, deixa ao menos 9 feridos, e quase mil pessoas são evacuadas

Newsletter