A-A+

Amizade: vínculo é indispensável para a formação social

Laços de amizade são semelhantes aos que mantemos com parentes e nos integram em um círculo social

Miguel Guerra e Lidiane Mota são amigos desde a infânciaMiguel Guerra e Lidiane Mota são amigos desde a infância - Foto: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco

"Quem tem um amigo tem tudo", canta o rapper Emicida sobre uma das relações humanas mais complexas existentes. Na infância, na adolescência e na vida adulta, a amizade se mantém como a segunda relação social de maior importância para o ser humano, logo após a família. Por ser um relacionamento que permeia todas as fases da vida, mesmo sendo atenuado na fase adulta, pela imposição de conquista do bem-estar financeiro, a amizade serve de escudo contra as dificuldades da vida. Compartilhar momentos e conseguir escolher o grupo ao qual se quer fazer parte na vida é uma das grandes características de amizades fortes. "Amigos são a família que nos permitiram escolher", escreveu o escritor inglês Shakespeare sobre sentir amor sem laços sanguíneos. E, para muitos, a escolha desse parentesco de coração dura uma vida inteira.

Uma infinidade de produções na literatura, na música e no cinema evidencia diariamente como a amizade é um pilar importante na vida humana. Roberto Carlos, Milton Nascimento, Thiaguinho, Bon Jovi e Demi Lovato são alguns dos artistas de gerações e gêneros distintos que dedicaram composições a esse vínculo tão importante. As relações sociais garantem a continuidade da vida tanto quanto se alimentar, reproduzir e morrer.



Leia também:
Empatia: a capacidade de compreender o outro
No Grammy, Demi Lovato chora em sua volta à música após overdose
Governo renova regras que obrigam cinemas a exibirem filmes brasileiros

A amizade, por si, constrói laços tão concretos que se confundem com os vínculos de parentesco. Compartilhar momentos da vida com pessoas que não fazem parte do círculo familiar é essencial para a formação social do ser humano. "Os amigos são o primeiro grupo social reconhecidamente aceito e estimulado do qual o sujeito humano faz parte depois da família", contou a psicóloga Denise Boff.

A psicóloga salientou que, quando somos crianças, a amizade se dá de forma muito simples. "Na infância, a criança começa a se deparar com suas próprias questões na hora em que ela se relacionar com o amiguinho, ela vai ter que disputar um brinquedo, ela vai ter que dividir o brinquedo, ela vai aprender a se socializar, a brincar, a rir, a contar piada", detalha.

Denise explica que na infância a criança é praticamente amiga de qualquer coleguinha e brinca com todo mundo. Mesmo assim, o contato com as diferenças do outro fazem com que a criança aja com menos egoísmo e aprenda a se comportar socialmente em grupos distintos.

[PODCAST] Para falar sobre o assunto, Jota Batista conversou no Espaço Aberto, da Rádio Folha FM 96,7, com o psicólogo da Libertas, Jaime Panerai Alves.



DESDE CRIANÇA


Miguel Guerra e Lidiane Mota, ambos com 23 anos, se conheceram nessa fase da vida. Ainda crianças. Eles fizeram parte da mesma turma na escola, que foi o primeiro contato social longe da família para os dois. "Nós estudamos juntos na mesma escola a vida toda, desde os dois anos que temos fotos juntos até", contou Lidiane. Após o fim do Ensino Médio, os amigos passaram por um período de distanciamento, que se resolveu quando foram prestar vestibular. "Melhores amigos mesmo a gente se tornou no cursinho, em 2014, que foi o momento em que percebemos muita coisa em comum e o tempo que passávamos com o outro foi intensificado", explicou Lidiane.

De acordo com a psicologia, as relações de amizade mudam de acordo com a fase da vida. "A amizade acontece de uma maneira na infância, de outra maneira na adolescencia e de outra maneira na vida adulta", explicou a psicóloga Denise. De acordo com a especialista, na adolescência a amizade precisa de um reconhecimento de grupo, identitário e, na vida adulta, ela busca por coisas em comum, afinidades. Não é por menos, então, que as pessoas mudam de grupos e fazem novas amizades que podem ganhar importância superior àquelas feitas ainda na infância.

Neste sentido, Miguel e Lidiane mudaram de forma conjunta, e mantiveram-se unidos nas diferentes etapas da vida. "A gente é amigo porque ninguém suporta a gente, daí a gente se suporta", brincou Miguel. Para ele, o vínculo de amizade precisa de algo em comum e os dois já possuem tantas afinidades, que se consideram praticamente da família um do outro. Como um dos gostos em comum, os dois compartilham a paixão por filmes, que Miguel coleciona em formato de DVD. Lidiane, sempre que pode, assiste junto ou pega algum emprestado do amigo. "Devolver eu devolvo às vezes", assumiu. Como uma boa amizade, perdoar, continuar emprestando e ter que ir buscar suas coisas favoritas na casa da amiga é comum para Miguel.

#vidaplenajaymedafonte


 Alguns filmes e séries sobre amizade:

"Conta Comigo" (Columbia Pictures, 1986)


"As vantagens de ser invisível" (Mr. Mudd Productions, 2012)


"Eu os Declaro Marido e… Larry" (Universal Pictures/Relativity Media/Shady Acres Entertainment/Happy Madison Productions, 2007)


"Sex Education" (Netflix, 2019)


"Grace and Frankie" (Netflix, 2015)


"Friends" (Warner Bros Studios, 1994)


Veja também

China começa a vacinar crianças de 3 a 11 anos contra a Covid-19
Coronavírus

China começa a vacinar crianças de 3 a 11 anos contra a Covid-19

Israel destinará 8 bilhões de euros para reduzir desigualdade na minoria árabe
Ajuda

Israel destinará 8 bilhões de euros para reduzir desigualdade na minoria árabe