Apac lança alerta de baixa umidade no Sertão de Pernambuco

Alerta desta segunda-feira trata especialmente das microrregiões do Sertão do São Francisco, Sertão do Pajeú, Sertão Central, Sertão de Itaparica, Sertão do Moxotó e Sertão do Araripe, nos próximos dois dias

Um Segredo em ParisUm Segredo em Paris - Foto: Divulgação

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) lançou um alerta, nesta segunda-feira (10), para a baixa umidade relativa do ar em grande parte do Sertão do Estado. O alerta, válido até quarta-feira (12), aponta que a umidade deve permanecer com valores abaixo de 20% e com temperaturas acima de 37°C no período da tarde.

O alerta desta segunda-feira trata especialmente das microrregiões do Sertão do São Francisco, Sertão do Pajeú, Sertão Central, Sertão de Itaparica, Sertão do Moxotó e Sertão do Araripe, nos próximos dois dias.

De acordo com o Apac, a umidade relativa chegou a 11% em Ouricuri neste domingo (9); também foram registrados índices inferiores a 20% em Serra Talhada (12%), Ibimirim (15%), Petrolina (17%) e Arcoverde (19%).

Cuidados

Quando a umidade relativa do ar fica entre 20% e 30%, a população deve evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h; umidificar o ambiente; tentar permanecer em locais protegidos do sol ou com vegetação; e consumir água.

Já quando fica entre 12% e 20%, as pessoas não devem fazer exercício ao ar livre entre 10h e 16h; além de evitar aglomerações em ambientes fechados e usar soro fisiológico para olhos e narinas. Também é necessário seguir as recomendações anteriores.

Se a umidade ficar abaixo de 12%, todas as atividades ao ar livre devem ser interrompidas - como aulas de educação física, coleta de lixo e entrega de correspondências. Também devem ser suspensas atividades que envolvam aglomerações de pessoas em ambientes fechados, inclusive em salas de aula e cinema, no período das 10h às 16h. Todas as outras recomendações também são válidas.

Problemas por conta da baixa umidade

Segundo a Apac, a baixa umidade pode causar vários problemas de saúde, como complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas e sangramento pelo nariz. Além disso, pode causar ressecamento da pele, irritação dos olhos, eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos e aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

Veja também

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre não comprar 'vacina chinesa'
Coronavírus

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre não comprar 'vacina chinesa'

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac
Coronavírus

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac