Aplicativo de segurança para mulheres vítimas de violência doméstica em fase de testes em Petrolina

A ferramenta eletrônica poderá ser utilizada por mulheres resguardadas por medidas protetivas de urgência.

Seis pessoas foram detidas praticando boca de urna, entre eles, um vereador de CaruaruSeis pessoas foram detidas praticando boca de urna, entre eles, um vereador de Caruaru - Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (VVDFM) de Petrolina, em parceria com a Polícia Militar (PM), iniciou os testes do aplicativo “Alerta de Maria”. Os testes começaram na última segunda-feira (21) e devem se estender até o fim de dezembro.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a ferramenta eletrônica poderá ser utilizada por mulheres resguardadas por medidas protetivas de urgência. Com o aparelho será possível acionar a autoridade policial por meio de celular.

Na unidade judiciária, serão realizados os cadastros e fornecidas as orientações sobre a utilização do aplicativo através da Guia de Instrução. Ainda conforme o TJPE, as informações serão recebidas e monitoradas pela VVDFM, Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Petrolina e pelo 5º Batalhão da Polícia Militar.

O aplicativo foi criado pela Vara de Violência Doméstica de Petrolina em parceria com o 5º Batalhão da Polícia Militar do município, com a colaboração do programador Luciano Lopes e do publicitário Filipe Durando.

O dispositivo representa mais um instrumento de proteção às mulheres, além da possibilidade de contato telefônico através dos números 190 (Polícia Militar), 180 (Central de Atendimento à Mulher) ou 0800 281 8187 (Teleatendimento Cidadã Pernambucana).

Veja também

Gravidez com amparo e consciência é o desafio para algumas mulheres
Zoom

Gravidez com amparo e consciência é o desafio para algumas mulheres

Nordeste pode ter segunda onda de Covid-19 nos próximos meses, alerta comitê
Coronavírus

Nordeste pode ter segunda onda de Covid-19 nos próximos meses, alerta comitê