Colômbia

Apoio ao presidente Petro despenca na Colômbia, diz pesquisa

Conforme sondagem da empresa Invamer, 61% dos entrevistados desaprovaram a gestão do presidente

O presidente da Colômbia, Gustavo PetroO presidente da Colômbia, Gustavo Petro - Foto: Juan Barreto / AFP

O apoio ao presidente Gustavo Petro, que está perto de completar seu primeiro ano no poder, está despencando na Colômbia, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (29).

Conforme sondagem da empresa Invamer, 61% dos entrevistados desaprovaram a gestão do presidente, que enfrenta grandes dificuldades para conseguir que o Congresso aprove suas propostas de reformas.

Em abril, a reprovação foi de 57% e, em fevereiro, foi de 51%, segundo o Invamer. Quando o governo foi instalado, era de 20%.

Desde que chegou à Casa de Nariño, em 7 de agosto de 2022, Petro substituiu 10 dos 19 ministros, e seus críticos acusam-no de desorganização e de improvisação.

Em junho, o primeiro presidente de esquerda da Colômbia viveu um de seus maiores escândalos por um trama que inclui o roubo de uma pasta com milhares de dólares, interrogatórios com polígrafo e supostas escutas telefônicas ilegais que levaram à saída de Laura Sarabia, seu braço direito, e de Armando Benedetti, embaixador na Venezuela.

Em áudios vazados pela imprensa, Benedetti fala sobre supostas irregularidades no financiamento da campanha presidencial. As autoridades investigam o caso.

Segundo o Invamer, 70% das pessoas consultadas acham que o país está "piorando".

A insegurança, o alto custo de vida, a economia e a corrupção são os problemas que mais preocupam os colombianos.

Nessa pesquisa, realizada entre os dias 16 e 24 de junho, foram entrevistadas 1.200 pessoas nas principais cidades do país. A margem de erro é de +/- 2,83%.

Veja também

Novo Ensino Médio: relatora muda o texto, aumenta carga horária e propõe regra de transição
educação

Novo Ensino Médio: relatora muda o texto, aumenta carga horária e propõe regra de transição

Parkinson: ligação com bactérias do intestino aponta novo caminho para tratamento
neurodivergência

Parkinson: ligação com bactérias do intestino aponta novo caminho para tratamento

Newsletter