Após apelo de médico nas redes, menina potiguar faz transplante de coração no Recife

Segundo a assessoria de imprensa do Imip, estado de saúde de Brunninha ainda é muito grave

Brunninha, que sofre de uma cardiopatia grave, foi transplantada no RecifeBrunninha, que sofre de uma cardiopatia grave, foi transplantada no Recife - Foto: Reprodução/Instagram

A história de Brunna Lopes Barbosa, a Brunninha, de 7 anos, menina potiguar que sofre de transposição das grandes artérias, uma cardiopatia grave, e luta pela vida, chama atenção nas redes sociais. O médico Madson Vidal cobrou as autoridades para que a garota pudesse realizar um transplante de coração.

Após os apelos, Brunninha foi transferida para o Recife, onde foi transplantada na madrugada desta quinta-feira (4), no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no bairro da Boa Vista, área central da Capital. Segundo boletim divulgado pelo hospital, o estado de saúde de Brunninha ainda é muito grave e ela encontra-se internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Leia também:
Pernambuco é o segundo estado no Brasil em transplantes de órgãos
Círculo do Coração precisa de ajuda para erguer sede


Uma equipe formada pela Força Aérea Brasileira, Ministério da Saúde e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) realizou a transferência de Brunninha para o Recife. O médico fez a publicação depois que a Central Nacional de Transplantes não autorizou a cirurgia no Hospital Rio Grande, em Natal, no Rio Grande do Norte, onde Brunninha estava internada, por falta de credenciamento da unidade de saúde.

Segundo a Associação Amigos do Coração da Criança (Amico), o hospital não estava autorizado a realizar o transplante porque o Instituto do Coração de Natal (Incor) era vinculada a uma outra instituição e foi transferido para o Hospital Rio Grande. Os trâmites de credenciamento ainda não foram finalizados, o que impediu o transplante na unidade.

Quando finalmente saiu a autorização, a menina foi inscrita na fila de transplante de coração como prioridade nacional e chegou ao Recife na manhã da quarta-feira (3), de acordo com o médico, que agradeceu a todos os envolvidos na transferência de Brunninha para o Recife.

"Não se deveria fazer contas ou haver 'burocracias' para tentar salvar uma vida. Estamos com uma menina linda com seu coraçãozinho, que não funciona mais, conectado através de tubos a uma máquina para que ela não morra”, escreveu Madson Vidal na publicação.

Do desabafo surgiu a mobilização que resultou no transplante da menina, que é natural da cidade de Serrinha, localizada no Agreste potiguar, a 90 quilômetros de Natal.

Veja também

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira
Capitólio

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira

Salas têm 80% de ocupação; Defensoria diz que Inep mentiu
Enem 2021

Salas têm 80% de ocupação; Defensoria diz que Inep mentiu