Após delações da Odebrecht, República Dominicana prende 8 suspeitos

Todos os presos estão sob acusação de receber suborno da Odebrecht, informou a Procuradoria-Geral do país.

OdebrechtOdebrecht - Foto: AFP

O ministro da Indústria e Comércio da República Dominicana, Juan Temístocles Montás, e outras sete pessoas foram detidas nesta segunda-feira (29) sob acusação de receber suborno da Odebrecht, informou a Procuradoria-Geral do país.

Além de Montás -ministro da Economia nas gestões de Leonel Fernández (2004 a 2012) e no primeiro mandato do atual presidente, Danilo Medina (2012-2016)-, foram presos o ex-ministro de Obras Públicas Victor Díaz Rúa e o ex-vice-presidente da Corporação de Empresas Elétricas Estatais dominicanas Radhamés Segura.

O líder do PRM (principal legenda da oposição dominicana), Andrés Bautista, também está entre os acusados. "Podemos qualificar esse evento de inédito devido aos vários crimes cometidos e às posições de poder dos envolvidos", disse o procurador-geral, Jean Alain Rodriguez.

Em 17 de maio, o Ministério Público da República Dominicana recebeu do Brasil o conteúdo das delações de funcionários da empreiteira que tinham relação com o país caribenho.

Segundo a Procuradoria, a Odebrecht pagou R$ 92 milhões em propinas, o que põe os dominicanos em terceiro no "ranking" de subornos da empresa, atrás de Brasil e Venezuela. A empreiteira construiu ao menos 16 obras no país.

Veja também

Falta de insumo da China ameaça vacinas do Butantan e da Fiocruz
Saúde

Falta de insumo da China ameaça vacinas do Butantan e da Fiocruz

Pernambuco registra 322 casos e 11 mortes pela Covid-19 nas últimas 24h
Covid-19

Pernambuco registra 322 casos e 11 mortes pela Covid-19 nas últimas 24h