Após denúncias, comunicação de Bolsonaro apaga postagem sobre eficácia da cloroquina para coronavíru

Estudos científicos diversos têm mostrado que o uso de cloroquina ou hidroxicloroquina não tem eficácia no tratamento do coronavírus

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

A Secretaria de Comunicação do governo Jair Bolsonaro apagou um tuíte publicado na quinta-feira (21) em que dizia que a "hidroxicloroquina é o tratamento mais eficaz contra o coronavírus atualmente disponível".

Estudos científicos diversos têm mostrado que o uso de cloroquina ou hidroxicloroquina não tem eficácia no tratamento do coronavírus e, mais que isso, pode estar relacionado a um aumento no risco de morte por problemas cardíacos, como arritmia.

Mesmo assim, o governo Bolsonaro publicou novo protocolo para uso de cloroquina, ampliando sua possibilidade de aplicação também para pacientes com sintomas leves.

Leia também:
Após críticas, Ministério da Saúde inclui assinaturas em documento que amplia uso de cloroquina
Secom usa enquete online para dizer que cloroquina funciona contra Covid-19


"O Brasil ganhou mais uma esperança no tratamento do coronavírus. O Ministério da Saúde adotou um novo protocolo para receita da cloroquina/hidroxicloroquina. O medicamento, que já é adotado em diversas partes do mundo, é considerado o mais promissor no combate à Covid-19", dizia a mensagem apagada pelo Ministério da Saúde.

No Twitter, centenas de usuários relataram ter denunciado a publicação como "incitação ao suicídio", na tentativa de que a plataforma excluísse o conteúdo. No entanto, antes que o Twitter tomasse qualquer decisão, a Secom presidencial apagou a mensagem.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Grupo suspeito de furtar caixas eletrônicos em Maceió é detido no Grande Recife
FLAGRANTE

Grupo suspeito de furtar caixas eletrônicos em Maceió é detido no Grande Recife

Anvisa encerra análise de pedido de uso emergencial da Covaxin
SAÚDE

Anvisa encerra análise de pedido de uso emergencial da Covaxin