Após mais de 24 horas, professores desocupam Prefeitura do Recife

Trabalhadores entraram no prédio por volta das 13h da segunda (24), passaram a noite às escuras e saíram após reunião com a gestão

Saída dos professores que estavam dentro do prédio da Prefeitura do Recife há mais de 24 horasSaída dos professores que estavam dentro do prédio da Prefeitura do Recife há mais de 24 horas - Foto: Anderson Stevens / Folha de Pernambuco

Após mais de 24 horas, professores que ocupavam o nono andar do edifício sede da Prefeitura do Recife deixaram o local nesta terça-feira (25). Os trabalhadores entraram no prédio por volta das 13h da segunda (24), passaram a noite às escuras, sem acesso à água e banheiro, e começaram a sair às 16h20, após negociação com representantes do governo. Manifestantes que bloqueavam desde esta manhã o Cais do Apolo, avenida que passa em frente à Prefeitura, liberaram a pista às 17h.

No início desta tarde, membros do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial de Ensino do Recife (Simpere) foram recebidos pelo secretário de Governo e Participação Social, Sileno Guedes, e o chefe de gabinete do prefeito Geraldo Julio, Marconi Muzzio, e ficou acordada a realização de três encontros.

Após essa reunião, os professores desocuparam o prédio, embora a Prefeitura já tivesse obtido decisão judicial emitida pela 4ª Vara da Fazenda Pública garantindo a reintegração de posse. A categoria queria uma reunião com o prefeito para pedir o cumprimento do piso salarial e cobrar melhores condições de trabalho nas escolas. Mesmo assim, na saída do prédio, a presidente do Simpere, Simone Fontana, comemorou o resultado do protesto.

"Essa resistência da gente é responsável pela vitória da ocupação. Não é uma vitória que se reflete em índice de reajuste, que se resume num dinheiro a mais, mas uma vitória da luta dessa categoria. É uma demonstração que a solidariedade entre os trabalhadores é fundamental", disse.

O Simpere e a Prefeitura anunciaram os próximos passos da negociação. Na quinta (27), às 10h, as partes vão discutir exclusivamente o reajuste no valor do tíquete-refeição. Esse encontro já estava agendado. Uma nova reunião ocorrerá na sexta (28), às 10h, com Sileno Guedes, Marconi Muzzio e o secretário-executivo de Administração e Gestão de Pessoas, Carlos Muniz.

Segundo a Prefeitura, na ocasião, serão apresentados dados da situação financeira do município – a mesma apresentação feita ao Fórum dos Servidores Municipais na mesa geral da última quinta (20), da qual o Simpere se retirou antes do término da exposição.
  
E a mesa setorial de educação, que seria realizada nesta terça mas não ocorreu por conta do movimento do sindicato, ficou marcada para a próxima segunda-feira (31), também às 10h, com a presença de Sileno Guedes, Marconi Muzzio e do secretário de Educação, Alexandre Rebêlo, onde serão aprofundados os temas da campanha salarial de 2016.

"Nossa queixa é que, desde o começo do ano, essa mesa setorial não avança em nada, e nós dissemos que não aguentamos mais esse puxa e encolhe. Vamos apresentar uma pauta com as principais angústias que temos vividos no dia a dia das escolas. Essa pauta será submetida ao conjunto dos professores ainda hoje", comentou (Veja o vídeo abaixo). 

Em nota, a Prefeitura disse que "sempre esteve aberta ao diálogo com todas as categorias de servidores municipais, e a negociação durante o movimento do Simpere foi exemplo disso, esgotando todas as possibilidades de solução negociada e consensual". A gestão informou ainda que este ano já foram realizadas quatro reuniões da mesa geral de negociação salarial e mais de 40 reuniões das mesas setoriais, quando as representações dos servidores podem tratar de pautas e demandas específicas de cada categoria.



Interdição
Pela manhã, trabalhadores da rede municipal de ensino interditaram o Cais do Apolo, nos dois sentidos, em apoio à ocupação. O bloqueio começou por volta das 10h, com dezenas de pessoas segurando faixas e sentadas na pista. A Ponte do Limoeiro também foi fechada. Apenas carros autorizados podiam passar.

Segundo a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), após a desocupação do prédio, os manifestantes liberaram primeiro a faixa no sentido Olinda, por volta das 16h50. Dez minutos depois, a faixa no sentido Zona Sul do Recife também foi aberta.

Veja também

Juíza federal dá 24h para União e AM apresentarem plano para oxigênio
Amazonas

Juíza federal dá 24h para União e AM apresentarem plano para oxigênio

Sem UTI aérea, ministério só vai transferir de Manaus pacientes de Covid em estado menos grave
Colapso em Manaus

Sem UTI aérea, ministério só vai transferir de Manaus pacientes de Covid em estado menos grave