Após mais de 30 horas, servidores de Vitória desocupam Prefeitura

Mais de 100 pessoas estavam no prédio, ocupado às 11h da terça (25), e só saíram após reunião com o governo, na noite desta quarta (26)

Servidores em assembleia durante ocupação na Prefeitura de VitóriaServidores em assembleia durante ocupação na Prefeitura de Vitória - Foto: Divulgação

Após mais de 30 horas de ocupação, servidores municipais em greve deixaram a sede da Prefeitura de Vitória de Santo Antão, na Mata Sul de Pernambuco, nesta quarta-feira (26). Segundo o advogado do sindicato da categoria, Aristides Félix, mais de 100 pessoas estavam no prédio, ocupado às 11h da terça (25), e só saíram ao final de uma reunião com secretários do governo, por volta das 20h30 de hoje. Nesta quinta (27), às 8h, haverá assembleia para discutir a proposta apresentada pela gestão municipal sobre o reajuste salarial, que não foi divulgada.

Dezenas de servidores passaram a noite de terça para quarta trancadas dentro do prédio, que fica no Centro do município. É que eles ocuparam o prédio, após realizarem uma caminhada pelas ruas de Vitória, e quando o expediente foi encerrado, às 13h, muitos resolveram ficar. A ideia inicial era sair apenas após reunião com o prefeito da cidade, José Aglailson Queralvares Júnior.

Professores da rede municipal de ensino do Recife também ocuparam a sede Prefeitura da capital pernambucana, na segunda (24), a fim de serem recebidos pelo prefeito Geraldo Julio. Só desocuparam 24 horas depois, após reunião com secretários do governo. No entanto, o advogado garante que não há ligação entre os atos.

Os servidores de Vitória estão em estado de greve desde o início do ano e, na última segunda, decretaram greve por tempo indeterminado. Félix, que também advoga pelo sindicato dos professores municipais, disse que 85% das escolas estão sem funcionar e 50% dos outros serviços públicos estão paralisados.

Às 13h desta quarta, membros dos sindicatos dos servidores e professores municipais foram recebidos por representantes das secretarias de Projetos Especiais da Prefeitura, Administração e Finanças. A vice-presidência da CUT de Pernambuco também esteve presente.

Os servidores lutavam pelo reajuste salarial definido na portaria interministerial 8/2016 de 7.64% para todos os servidores. "A proposta do governo é diferente dos 7.64, logicamente inferior, mas decidimos não anunciar antes da assembleia de amanhã. Mas posso adiantar que houve que não será descontado dia de greve, caso os servidores voltem às atividades", explicou o advogado.

O advogado disse que esse reajuste faz parte de pautas entregues desde o dia 4 de janeiro. Além da questão salarial, eles também cobram, por exemplo, a reestruturação das escolas municipais, funcionamento do Portal da Transparência e de conselhos municipais, como a Merenda, do Instituto de Previdência local e da Educação.

Ocupação
Na quinta-feira (20) passada, houve uma mesa de negociação entre os servidores e a Prefeitura. No dia seguinte, durante assembleia, os trabalhadores marcaram o protesto de terça, já considerando a possibilidade de ocupar a sede.

Por volta das 10h da terça, cerca de 500 servidores realizaram uma caminhada pelas ruas de Vitória. Às 11h, chegaram à Prefeitura e resolveram ocupar porque ninguém quis receber a comissão de negociação, conforme informou o advogado Aristides Félix. Às 13h, o expediente foi encerrado e cerca de 100 pessoas resolveram ficar dentro do edifício.

Segundo o advogado, a sede tem dois portões, o principal e lateral, que foram trancados. Os trabalhadores ficaram retidos no térreo do edifício, que tinha mais um andar. Eles tiveram acesso a um banheiro, e a energia não foi desligada. Pelo espaço entre as grades, foi possível receber comidas pequenas e água.

Os portões foram abertos novamente às 7h desta quarta. Algumas pessoas saíram e outras mais entraram, continuando a ocupação, que só terminou por volta das 20h.

Veja também

Vogue vai publicar nova capa com Kamala Harris após avalanche de críticas
Polêmica

Vogue vai publicar nova capa com Kamala Harris após avalanche de críticas

Joe Biden e Kamala Harris homenageiam 400 mil vítimas da Covid-19 no país
Estados Unidos

Biden e Kamala homenageiam 400 mil vítimas da Covid-19