Mobilidade

Após protestos, Governo estuda regulamentar transporte intermunicipal por carros particulares

Secretaria da Casa Civil orientou categoria a fazer, até 20 de setembro, pré-cadastramento, que servirá de base para proposta de regularização.

Grupo fez bloqueio em frente ao Palácio do Campo das Princesas nesta segunda-feira (9)Grupo fez bloqueio em frente ao Palácio do Campo das Princesas nesta segunda-feira (9) - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O serviço de transporte intermunicipal de passageiros por carros particulares, que funcionava sem autorização, pode ser regulamentado. Depois de três protestos organizados por associações de motoristas autônomos na manhã da segunda-feira (9), que provocaram congestionamentos em rodovias no Grande Recife e na Mata Sul, o Governo do Estado orientou a categoria a fazer um pré-cadastramento junto à Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI). O cadastro, que pode contemplar cerca de 16 mil condutores, servirá de base para uma proposta de regulamentação da atividade.

A mobilização foi realizada após publicação no Diário Oficial da União da lei 13.855/2019, sancionada sem vetos pelo presidente Jair Bolsonaro e que endurece as punições contra quem faz o “transporte pirata” - transporte remunerado de passageiros ou bens sem autorização, seja por ônibus ou vans escolares. A norma, que antes classificava a atividade como infração média e estabelecia multa e retenção do veículo, passa a enquadrar o ato como infração gravíssima.

Leia também:
Motoristas de transportes alternativos protestam em vias de Pernambuco
Cartilha orienta pais sobre transporte correto de crianças em veículos

Assim, o valor da multa foi multiplicado por cinco, com perda de sete pontos na carteira e remoção do veículo, que, ao contrário da retenção, prevê que o carro seja confiscado pelo órgão fiscalizador em um depósito até o pagamento de taxas e da multa. A medida entra em vigor no prazo de 90 dias.

Segundo representantes do movimento, a nova lei poderia prejudicar os condutores de veículos de cinco a sete lugares que levam passageiros de uma cidade a outra, especialmente os que atuam no interior. Assim, após paralisações na PE-60, em Sirinhaém, na BR-101, em Goiana, e na BR-408, em São Lourenço da Mata, a categoria fez uma carreata pelo Recife até chegar ao Palácio do Campo das Princesas, onde uma comissão composta por sete representantes de associações se reuniu com o secretário executivo da Casa Civil, José Maurício.

“Ele pediu para que a gente fizesse o cadastramento até o dia 20 de setembro para, no dia 22, voltar a chamar a gente para começar a regularização”, informou o representante da Associação dos Motoristas Autônomos de Timbaúba, Jair Soares, que participou da comissão. De acordo com ele, a categoria contempla 16 mil trabalhadores. “Até hoje, o Governo não enxergava a gente como modal viário, mas apenas as vans, micro-ônibus e similares. Agora vamos batalhar pela nossa regulamentação”, afirmou.

Por meio de nota, o Governo do Estado confirmou a reunião e disse que, a partir de um pré-cadastramento, serão discutidas propostas de regulamentação do transporte classificado como alternativo. O cadastramento pode ser feito até o dia 20 de setembro no site da EPTI.

Veja também

Pesquisa: cepa do Amazonas do coronavírus gera mais carga viral
Pandemia

Pesquisa: cepa do Amazonas do coronavírus gera mais carga viral

IFA para produzir 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio
Vacinação

IFA para produzir 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio