Após rejeição de transplante, quadro de Weverton é estável

Submetido a um transplante de intestino nos Estados Unidos, jovem de Vitória de Santo Antão teve órgão rejeitado pelo organismo. Família ainda aguarda parecer médico

Weverton, quando retornou dos EUAWeverton, quando retornou dos EUA - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

É estável o estado de saúde do jovem pernambucano Weverton Fagner de Medeiros Gomes, de 20 anos, depois da cirurgia, realizada na última quarta (11), para retirada do enxerto intestinal transplantado em fevereiro do ano passado. O órgão sofreu rejeição. Internado no Hospital das Clínicas de São Paulo, Weverton ainda está sedado.

Leia também:
Pernambucano volta para casa após transplante de intestino nos EUA

Segundo o pai do jovem, Ubiratan Gomes, os médicos ainda não conversaram com a família sobre as próximas possibilidades de tratamento. Gomes explicou, na página de apoio ao filho no Facebook, que o intestino não estava mais com funcionalidade e, por isso, foi retirado. "O nosso guerreiro neste momento está de volta à UTI para se recuperar. A situação ainda é muito delicada, mas cremos na sua recuperação para recomeçarmos uma nova luta", escreveu.

Histórico
Em 16 de julho do ano passado, Weverton Fagner foi operado e, dias depois, foi diagnosticado com uma trombose no intestino, com remoção de 90% do órgão. Com a campanha #ForçaWeverton, que arrecadou cerca de R$ 524 mil, e os R$ 4 milhões pagos pelo Ministério da Saúde, o jovem foi operado no hospital norte-americano Jackson Memoriam, em Miami.
“Não lembro muito da minha vida nos Estados Unidos, mas foi muito difícil. Estou muito feliz em retornar. Não acho que tenha sido um milagre, mas agradeço a Deus e a todos que me ajudaram”, disse Weverton ao retornar dos Estados Unidos no último mês de junho.

Veja também

Pernambuco registra 537 novos casos da Covid e 16 mortes
Coronavírus

Pernambuco registra 537 novos casos da Covid e 16 mortes

Em colapso, Rondônia anuncia transferência de doentes com Covid-19 e pede médicos
Coronavírus

Em colapso, Rondônia anuncia transferência de doentes com Covid-19 e pede médicos