Arena Porto afirma que obra em Porto de Galinhas está dentro das normas

Em nota, a empresa garantiu que toda a documentação foi emitida pela prefeitura de Ipojuca

Marcos ArraesMarcos Arraes - Foto: Reprodução da internet

Após a repercussão sobre as obras da Arena Porto, empreendimento nos moldes de um Centro de Convenções , que está sendo erguida às margens da PE-09, em Ipojuca, a empresa Luan Promoções e Eventos Ltda. se pronunciou à imprensa pela primeira vez. Desde o dia 7 de novembro, quando a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) embargou as obras após averiguar uma série de irregularidades, a Folha de Pernambuco tenta contato com a Luan, mas sem sucesso.

Leia mais:
Obra de casa de shows expõe problemas em Ipojuca
Prefeitura de Ipojuca divulga nota em resposta ao MPPE sobre Arena em Porto
Construção da Arena Fest é embargada


Em nota, a Luan Promoções e Eventos Ltda. que está à frente das obras, informou que "para execução de suas ações e empreendimentos, sempre respeitou e cumpriu todas as legislações vigentes, sejam na esfera municipal, estadual ou federal", e ressaltou que "todas as licenças relacionadas à execução da obra de terraplanagem onde vai ser instalado o centro de convenções Arena Porto foram devidamente expedidas pela Prefeitura do Ipojuca. Com efeito, a equipe jurídica da empresa já está trabalhando para tomar todas as medidas necessárias, administrativas ou judiciais, cabíveis para a liberação da obra. Ressaltamos que a construção do complexo irá valorizar e ampliar as oportunidades de desenvolvimento socioeconômico, turístico e cultural de Porto de Galinhas e região", finalizou em comunicado.

Na última sexta-feira (11), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) determinou a imediata suspensão das obras do empreendimento até a CPRH conceder uma nova licença ambiental. Entretanto, isso só será possível após competente Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) e a realização de audiência pública. A determinação, expedida pela Promotoria de Meio Ambiente de Ipojuca, foi publicada no Diário Oficial do Estado de sábado. As irregularidades encontradas pela CPRH resultaram em quatro autos de infração, com multa total estipulada em R$ 600 mil.

Prefeitura

A prefeitura de Ipojuca emitiu, neste domingo (13), um comunicado - de autoria do engenheiro ambiental de Ipojuca, Robson Calazans Pessoa - em que reafirma a versão de que não há irregularidades no projeto.

Veja também

Jornalista mexicano é assassinado na fronteira com os EUA, o sexto em 2020
Mundo

Jornalista mexicano é assassinado na fronteira com os EUA, o sexto em 2020

Astrônomos detectam planeta errante do porte da Terra vagando pela Via Láctea
Universo

Astrônomos detectam planeta errante do porte da Terra vagando pela Via Láctea