Argentino desaparecido foi visto em Maceió, diz colega

Dono de um hostel e de um bar em Boas Viagem desapareceu na madrugada de sexta-feira. Relatos não confirmados registram passagens por Alagoas e Sergipe

Wesley SafadãoWesley Safadão - Foto: Jonne Roriz/Divulgação

O empresário argentino Nicolás Escudero, de 32 anos, que teria desaparecido desde a última sexta-feira (30) no Recife, teria sido visto pela última vez em Maceió (Alagoas). De acordo com o colega de trabalho dele Sebastian Temoli, um amigo em comum, que mora em Maceió, teria encontrado com ele alguns dias atrás.

“O nosso amigo, até então, não sabia que estávamos procurando por ele e só ligou para avisar do encontro quando viu em reportagens que Nicolás estava desaparecido”, afirmou. Contudo, Sebastian não soube precisar a data exata de quando ele passou por Maceió.

Ainda conforme Temoli, Nicolás estaria seguindo para Aracaju. Mesmo assim, até o momento, eles não conseguiram entrar em contato com o empresário. Conforme relatou Sebastian, Nicolás não costuma desaparecer.

A Delegacia de Desaparecidos e de Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o paradeiro do argentino. O empresário é dono do Ramon HostelBar, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Familiares e amigos relataram nas redes sociais que o homem foi visto pela última vez na madrugada da última sexta-feira. A queixa do desaparecimento foi registrada na Delegacia de Boa Viagem, no sábado (1º).

O empresário deixou a carteira e o celular no apartamento, o que tem inviabilizado qualquer tentativa de contato. Ainda segundo um dos relatos na rede social Facebook, por volta das 2h, ele teria estado em um posto de combustível em frente ao Mercado de Boa Viagem.

"Nós sabemos que ele passou em casa porque deixou o celular e, provavelmente, saiu só com uma mochila e poucos objetos", conta Juliana Aragão, namorada de Nicolas.

Um funcionário do posto confirmou que viu Nicolas pela última vez na madrugada de sexta-feira, mas os amigos tentaram identificá-lo nas imagens do circuito de segurança do posto sem sucesso

O argentino possui, aproximadamente, 1,75m de altura, olhos azuis, cabelos escuros, pele branca e uma tatuagem em forma de espiral na perna direita. O delegado Cláudio Castro do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) está investigando o caso.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Nicolas pode ligar para o Disque Denúncia: (81) 3421-9595. Parentes e amigos também disponibilizaram em redes sociais os números de contato 98826-6533, 99857-2001 ou 99730-4302.

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h