RIO DE JANEIRO

Assaltante que arrastou idosa no Rio foi reconhecido por foto que tirou com celular roubado

Selfies com a namorada foram tiradas do aparelho do filho de dona Eci

Idosa que foi arrastada em assaltoIdosa que foi arrastada em assalto - Foto: reprodução

Após o desespero de ver a mãe Eci Coutinho Bella ficar presa ao cinto do carro roubado e ser arrastada por três quarteirões no último sábado, seu filho mais velho, Alex Coutinho, também ficou sem seu celular, levado pelo bandido junto ao carro. E qual não foi a sua surpresa ao conectar sua conta da galeria de fotos em outro aparelho: o assaltante Julio Cézar Ramos Bernardo, preso na última noite, aparecia em selfies com a namorada feitas do telefone de Alex. Segundo a Polícia Civil, o outro suspeito que participou do crime já foi identificado e terá sua prisão pedida à Justiça.

— Por conta do meu trabalho, precisei comprar um novo celular no domingo. Mas quando conectei minha conta da nuvem de fotos, identifiquei o garupa da moto, que levou o carro, em algumas fotos. Uma, de uma mulher que estava com ele em outras fotos, exibia até meu celular no espelho. Ele limpou todo meu aparelho, contatos e aplicativos, mas esqueceu de deslogar da minha conta. Na segunda-feira de manhã, vim na delegacia entregar as fotos e conseguiram identificá-lo rapidamente — conta o corretor de imóveis, cujo celular não era protegido por senha.

Julio Cézar Ramos Bernardo foi preso no fim da noite de quarta-feira em um dos acessos do Morro da Pedreira, na Zona Norte. Ouvido informalmente pelos agentes, Julio confessou participação no crime.

Ele era o garupa da moto que assaltou a família Coutinho em um sinal de trânsito em frente ao Fórum da Pavuna, por volta das 20h30 do último sábado. Depois de jogar o motorista, Alex, no chão, assumiu a direção do veículo e chegou a trocar socos com a carona Aline Coutinho, esposa de Alex, que tentava tirar a sogra do veículo. Eci Coutinho, de 72 anos, não conseguiu se soltar do cinto de segurança e foi arrastada por três quarteirões (cerca de 400 metros) até que o cinto arrebentasse.

Bem machucada — sem a pele do braço, das pernas e das costas — Eci passou por cirurgia para colocação de prótese no ombro na manhã da última quarta-feira, dia 13, e passa bem, segundo familiares.

— As costas, o braço e as pernas estão quase no osso. Por ela ter sido arrastada, tem asfalto entranhado na carne, que os enfermeiros tiveram que arrancar na mão. Imagina o quanto isso dói. Se você tirar a faixa do braço dela, você consegue enxergar o osso. O ombro dela foi quebrado em quatro locais diferentes. Apesar da cirurgia ter sido um sucesso, os médicos falaram que existe o risco da minha mãe não recuperar totalmente os movimentos do braço. Estamos aguardando e torcendo pelo melhor — relatou Alex.

Veja também

Trump diz: 'fui atingido por uma bala que perfurou a parte superior da minha orelha direita'
ATENTADO

Trump diz: 'fui atingido por uma bala que perfurou a parte superior da minha orelha direita'

Biden diz que 'não há lugar para esse tipo de violência' após tiroteio em comício de Trump
SOLIDARIEDADE

Biden diz que 'não há lugar para esse tipo de violência' após tiroteio em comício de Trump

Newsletter