Vacina

AstraZeneca e Rússia anunciam testes clínicos conjuntos de suas vacinas

AstraZeneca usará de um dos componentes da vacina Sputnik V

Vacina Sputnik VVacina Sputnik V - Foto: Natalia Kolesnikova/AFP

O laboratório britânico AstraZeneca e a Rússia anunciaram nesta sexta-feira testes clínicos conjuntos que combinam suas duas vacinas contra o novo coronavírus.
 
"Anunciamos um programa de testes clínicos para avaliar a segurança a imunogenicidade da combinação da ASD1222, desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford, e Sputnik V, desenvolvida pelo instituto de pesquisa Gamaleya", anunciou a unidade da AstraZeneca na Rússia em um comunicado. Os testes incluirão voluntários com mais de 18 anos. As duas vacinas usam adenovírus.
 
Em um comunicado publicado nesta sexta-feira, o Fundo Soberano Russo, que participa no desenvolvimento da vacina, afirma que propôs em novembro à AstraZeneca o uso de um dos dois componentes da vacina Sputnik V.
 
"A AstraZeneca aceitou a proposta (...) de usar um dos dois vetores da vacina Sputnik V nos testes clínicos adicionais de sua própria vacina, que começarão antes do fim do ano", indicou o fundo soberano.


"As combinações das diferentes vacinas contra a covid-19 podem ser uma etapa importante para criar uma proteção maior", afirmou a AstraZeneca, explicando que ao unir duas pesquisas é possível obter uma "resposta imunológica melhor".
 
A Rússia afirmou que sua vacina tem eficácia de 95%. Atualmente está na fase 3 de testes clínicos em 40.000 voluntários. O país iniciou na semana passada a vacinação em parte da população.
 
A AstraZeneca e a Universidade de Oxford anunciaram que sua vacina tem eficácia de 70% em média.

Veja também

STF marca nova audiência sobre disputa por Fernando de Noronha
Fernando de Noronha

STF marca nova audiência sobre disputa por Fernando de Noronha

Brasil registra 365 mortes e 30,2 mil casos de Covid-19 em 24 horas
Saúde

Brasil registra 365 mortes e 30,2 mil casos de Covid-19 em 24 horas