Notícias

Ativista Luisa Mell diz que quer ajudar mãe de Miguel a pagar um advogado

"Meu coração está despedaçado com esta tragédia", desabafou a ativista através das redes sociais

Miguel morreu ao cair de um prédio no RecifeMiguel morreu ao cair de um prédio no Recife - Foto: Arquivo Pessoal

Luisa Mell, 41, está pedindo ajuda para entrar em contato com Mirtes Renata, mãe de Miguel, 5, morto após cair do 9ª andar de um prédio de luxo em Recife enquanto estava sob responsabilidade da mulher para quem sua mãe trabalhava como empregada doméstica.

"Meu coração está despedaçado com esta tragédia", desabafou a ativista através das redes sociais. Ela disse que deseja ajudar Mirtes pagando um advogado para o caso. "Por favor, quem conhecer a mãe, entre em contato comigo", completou. Sari Côrte Real, que cuidava da criança no momento da queda ocorrida na terça-feira (2), foi autuada por homicídio culposo, mas acabou pagando a fiança no valor de R$ 20 mil e agora responde em liberdade. Luisa Mell questionou se o mesmo aconteceria para mãe de Miguel.

Leia também:
Ato em homenagem a Miguel acontece nesta sexta
Moradora de prédio onde criança morreu responderá por homicídio culposo

"E para meu espanto a policia e imprensa não estão divulgando o nome dela. Parece que é esposa de político do Estado. Uma vergonha! E se fosse o contrário? Queremos justiça para Miguel. Me ajudem a não deixar esta mulher ficar impune porque é rica e influente", escreveu a ativista.

Luisa Mell também questionou as autoridades sobre a questão das empregadas domésticas, que estão voltando ao trabalho mas enfrentam dificuldades já que as creches e escolas permanecem fechadas por causa da pandemia do coronavírus. "Eu com todos meus privilégios, estou encontrando extrema dificuldade de trabalhar e cuidar do meu filho. Mas como disse, tenho todos os recursos. Agora e quem não tem? Com quem ficarão os filhos das trabalhadoras, sem escolas?", indagou.

Veja também

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas

Marcha da maconha retorna às ruas depois de dois anos de pandemia
Manifesto

Marcha da maconha retorna às ruas depois de dois anos de pandemia