Atriz Daisy Lúcidi está internada em estado grave com Covid-19

A atriz permanece sedada e respirando com auxílio de aparelhos

A atriz foi diagnosticada com o novo coronavírus desde o dia 25 de abrilA atriz foi diagnosticada com o novo coronavírus desde o dia 25 de abril - Foto: Divulgação

Daisy Lúcidi, 90, está internada em estado grave no Hospital São Lucas Copacabana, localizado na zona sul do Rio. A atriz foi diagnosticada com o novo coronavírus desde o dia 25 de abrilSegundo o Boletim Médico divulgado nesta terça-feira (5), Lúcidi está internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) e permanece sedada e respirando com auxílio de aparelhos. O neto da atriz, Cau Mendes, fez uma declaração através das redes sociais.

Leia também:
Coronavírus fez mercado de livros perder metade do faturamento em abril
Escritor Sérgio Sant'Anna é internado com sintomas de Covid-19 no Rio

"Gostaria, em nome da família, de pedir a todos os amigos e fãs da minha avó, Daisy Lucidi, que mandem boas vibrações para que ela consiga se recuperar dessa terrível Covid-19. No momento ela se encontra em estado grave mas com situação clínica estável, respirando por aparelhos no CTI do Hospital São Lucas. Pedimos orações a todos, temos esperança", escreveu.

Daisy Lúcidi estreou na televisão na década de 1960 na minissérie "Nuvem de Fogo" (TV Rio). Em 1974 Lúcidi ingressou na Rede Globo, antagonizando a novela "Supermanoela" de Walther Negrão. Alguns anos após o período, a artista se afastou da televisão para ser vereadora e deputada estadual no Rio de Janeiro.

Após 31 anos longe das telinhas, Lúcidi retornou no folhetim "Paraíso Tropical" como a viúva do prédio onde moram vários personagens da trama. Em 2010 viveu Valentina em "Passione" de Silvio de Abreu e em 2013 fez uma participação especial no seriado "Tapas & Beijos".

Veja também

Cientistas encontram nova espécie de macaco brasileiro em região de Mato Grosso
Descoberta

Cientistas encontram nova espécie de macaco brasileiro em região de Mato Grosso

Reverendo afirma que fala sugerindo conversa com Bolsonaro era 'bravata'
CPI da Covid

Reverendo afirma que fala sugerindo conversa com Bolsonaro era 'bravata'