Av. Agamenon é bloqueada durante protesto contra a PEC 241 e a reforma do Ensino Médio

Manifestação acontece sob gritos de “Fora Temer" e “Aqui está o povo sem medo, sem medo de lutar”

Miguel ArraesMiguel Arraes - Foto: Daniela Nader/Arquivo Folha

Como forma de protestar contra as propostas da PEC 241 e da reforma do Ensino Médio, estudantes universitários, alunos do Ensino Médio de escolas públicas, professores e diversas categorias de servidores no Recife - incluindo técnicos administrativos -, bloquearam, no início da noite desta terça-feira (25), os dois sentidos da avenida Agamenon Magalhães na altura da Praça do Derby.

A manifestação, que acontece sob gritos de “Fora Temer” e “Aqui está o povo sem medo, sem medo de lutar”, ocupou intercaladamente ambos os sentidos da via, ora deixando o sentido Olinda livre, ora deixando o sentido Boa Viagem viável para o trânsito de automóveis.

“Trabalhador, presta atenção: estamos lutando por saúde e educação” foi mais uma frase entoada pelos manifestantes. A concentração do ato foi na Praça do Derby no final desta tarde e a saída do grupo ocorreu por volta das 18h. Foram levados dizeres em cartazes com a finalidade de entoar a demanda por direitos. “PEC” foi interpretado por um manifestante como “Projeto de Exclusão Coletivo” enquanto outra presente levantou a fala de que “As mulheres não irão pagar pelas medidas do governo”.

A estimativa de um porta-voz da organização do ato é de que foram reunidas cerca de 5 mil pessoas durante o protesto. Uma delas foi a professora do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Roberta Uchôa. “Só vamos barrar a ofensiva conservadora e reacionária que ganhou força no Brasil com o povo nas ruas. Sem ocupar o espaço público, o governo não vai recuar”, afirmou a docente. Segundo ela, se aprovadas, as novas medidas propostas pelo governo Temer serão ruins para a saúde e educação.

O estudante do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) Otácio Henrique, de 16 anos, mencionou a importância da presença estudantil durante o protesto. “Se vai nos atingir, então precisamos mostrar que temos voz e que temos força enquanto estudantes brasileiros”, disse. “Não vamos receber de maneira passiva tudo o que o governo atual nos manda”.

Veja também

Primeiras imagens do novo acelerador de elétrons do Brasil são de proteínas do novo coronavirus
Coronavírus

Primeiras imagens do novo acelerador de elétrons do Brasil são de proteínas do novo coronavirus

Brasil: 1.071 novos óbitos e mais 39mil casos da doença neste sábado
Covid-19

Brasil: 1.071 novos óbitos e mais 39mil casos da doença neste sábado