Avança negociação entre policiais e governo de PE

Após uma reunião nesta quarta-feira, haverá novos encontros nestas quinta e sexta-feira sobre as demandas dos militares

A obra, orçada em mais de R$ 5 milhões e que estava paralisada faltando cerca de 20% para a sua conclusãoA obra, orçada em mais de R$ 5 milhões e que estava paralisada faltando cerca de 20% para a sua conclusão - Foto: Divulgação

Após a reunião entre o Comando da Polícia e dos Bombeiros Militares de Pernambuco com as associações representativas das tropas na tarde e começo da noite desta quarta-feira (21), surgiu uma luz no fim do túnel para a quebra de braço entre o Governo do Estado e os militares. Há um novo encontro marcado para esta quinta-feira (22), além de um indicativo para encontrar o secretário de Defesa Social, Angelo Gioia, na sexta-feira (23).

Leia mais:
» Justiça suspende decisão da PM que removia dirigentes de associações de volta para batalhões
» Secretário de Defesa Social diz que "não negocia no caos"
»Com Forças Armadas nas ruas, número de crimes violentos cai pela metade
»1,5 mil PMs voltam ao trabalho em Pernambuco

Nesta quinta, voltarão a ser discutidas perdas salariais e as justificativas para a equiparação salarial com a polícia civil, além da revisão do plano de cargos e carreiras. De acordo com o presidente da Associação dos Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérison Carlos, houve uma sinalização por parte do Governo, mas não há ainda definição sobre um possível acordo. "Para a nossa surpresa, os comandantes disseram que não haveria problema nenhum levar ao Governo a proposta apresentada anteriormente em assembleia da categoria no dia 6 de dezembro", disse, após a reunião.

"O resultado da reunião de hoje [quarta-feira] é algo que está se construindo, mas ainda não há nada de concreto e nem há a resposta que esperávamos do governo. Há, pelo menos, o início de uma negociação", afirmou Albérisson. "Nós temos mostrado a importância da união de policiais e bombeiros militares. Vamos continuar firmes com a operação padrão", que começou no dia 6 de dezembro.

Por meio de nota, a Polícia Militar afirmou que o encontro desta quarta-feira foi um "passo importante" rumo a um acordo. "No encontro, comandantes e representantes das tropas começaram a construir números em comum para serem apresentados durante as negociações com o Governo do Estado, que começam no dia 4 de janeiro", afirma o texto.

Ainda nesta quarta-feira, Gioia afirmou que "não negocia no caos". "Eu não negocio nada no ambiente de caos, porque nós policiais temos respeito ao povo de Pernambuco", disse, em entrevista. "Vamos construir uma proposta exequível, viável, com responsabilidade, passando pelos comandos. Outro detalhe: sem protagonismo", completou.

Veja também

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia
Enem 2020

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia

No primeiro dia, cem são vacinados no Hospital das Clínicas
Coronavírus

No primeiro dia, cem são vacinados no Hospital das Clínicas