Azarado não: filho de Mick Jagger manda recado para Galvão Bueno

Lucas se irritou com as comparações de Galvão em chamar o cantor de azarado

O cantor costuma levar o filho para os jogosO cantor costuma levar o filho para os jogos - Foto: Divulgação

(Com informações da FolhaPress)

Mick Jagger levou o filho Lucas, de seu relacionamento com Luciana Gimenez, para assistir ao jogo da França contra a Bélgica, nesta terça-feira (10), em São Petersburgo. Não demorou muito para os dois serem flagrados pelas câmeras de televisão e Galvão Bueno, que narrava a partida da Copa pela TV Globo, logo brincou sobre a fama de pé frio do líder do Rolling Stones, e questionou para qual time ele estaria torcendo.

Em segundos, Lucas fez questão de responder a Galvão em seu Instagram. "Não estamos torcendo pra ninguém, filho. Para de inventar", escreveu, em uma foto no estádio. O garoto ainda mostrou uma torcida de verde e amarelo no estádio, provavelmente que tinha esperança de ver o Brasil na semifinal no lugar da Bélgica, e completou: "Eu sou igual a você e igual a esses que estão aqui. Queria ter assistido ao Brasil, mas não deu".

Mais tarde, foi a vez de Gimenez defender Mick Jagger. "Ridículo esse bulling com o pai do meu filho!!! Quem deu azar ao Brasil? Nós temos que parar de culpar os outros e tomar responsabilidade, não é?"

Para completar a treta, Lucas ainda foi alfinetar o comentarista nas redes sociais e comentou em um dos posts do global no Instagram: "Casagrande é herói, Galvão não". O garoto foi rebatido pelo filho de Galvão, Luca:  “Mick é herói. Lucas, não. Chill out, bro [Relaxa, mano]”.  

Os stories de Lucas durante a partida

Os stories de Lucas durante a partida - Crédito: Reprodução/Instagram


 

Veja também

Com ressalvas, TCE aprova contas de Doria e cobra transparência em gastos com CoronaVac
São Paulo

Com ressalvas, TCE aprova contas de Doria e cobra transparência em gastos com CoronaVac

Decreto de Bolsonaro libera militares da ativa em cargos do governo por tempo indeterminado
Militares

Decreto de Bolsonaro libera militares da ativa em cargos do governo por tempo indeterminado