A-A+

Bahia busca paciente em casa e usa até avião para transportar suspeito de coronavírus

A Secretaria de Saúde da Bahia chegou a ir à casa de uma pessoa para realizar um exame, após ela ter sido liberada do hospital

Coronavírus já matou muitas pessoasCoronavírus já matou muitas pessoas - Foto: Josué Damacena/Divulgação

Com a chegada do coronavírus no Brasil, o Ministério da Saúde tem tentado convencer estados para que sigam o padrão determinado pelo governo para atendimento de pacientes. Há, porém, dificuldade. Na Bahia, por exemplo, a Secretaria de Saúde chegou a ir à casa de uma pessoa para realizar um exame, após ela ter sido liberada do hospital. O indivíduo tinha sido autorizado a ir embora porque não apresentava sintomas que se enquadrassem naqueles determinados pelo governo federal para realização de teste.

"Estamos fazendo a busca ativa para tentar adiar ao máximo a circulação do vírus na Bahia. Fazemos esse esforço enorme para buscar os contactantes para minimizar a chance de transmissão", disse Fábio Vilas-Boas, secretário de Saúde da Bahia.

Leia também:
Casos de suspeita de coronavírus no Brasil sobem para 132
Veja as dicas da OMS para se proteger do novo coronavírus
Até 70% da população global pode contrair coronavírus, diz Harvard

O Ministério da Saúde tem dito que não tem o objetivo de identificar todos os casos de coronavírus no Brasil, concepção que ainda tem resistência em estados, preocupados em evitar a propagação da doença.

Há ainda pedidos de mudanças dos critérios determinados pelo governo para a realização de exames. Para Antonio Carlos Bandeira, infectologista da Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Bahia, o governo deveria alterar o protocolo e permitir a realização de testes mesmo em pacientes que não tenham a febre entre os sintomas.

"O que levantei junto ao próprio Ministério da Saúde é uma situação real. Pacientes que chegaram da Itália com sintomas respiratórios, que vêm de um país com circulação de coronavírus e não tinha uma febre naquele momento. Nessa situação, o hospital usou o critério de não ter febre para dispensar a pessoa como se não fosse suspeita e nem coletou amostra", afirmou.

Antes mesmo do coronavírus ser confirmado no Brasil, a tentativa de controlar a doença levou a equipe de Vilas-Boas até Jacaraci (708 km de Salvador), de onde um homem com infecção respiratória grave, recém-chegado do Japão, foi transportado em um avião do estado para a capital baiana. "Na boca do Carnaval, a gente não queria deixar todo mundo na dúvida", disse o secretário.

Veja também

Senado quer mais acesso a diagnóstico e tratamento do câncer de mama
Outubro rosa

Senado quer mais acesso a diagnóstico e tratamento do câncer de mama

Bota Pó é vítima de ataque homofóbico de senador, e fãs saem em defesa nas redes sociais
Digital influencer

Bota Pó é vítima de ataque homofóbico de senador, e fãs saem em defesa nas redes sociais