Bancários consideram pedido de prisão da presidente do sindicato um equívoco

A OAB solicitou a prisão da presidente do sindicato, Suzineide Rodrigues, nesta quinta-feira (29)

Scalene é uma das atrações do Feel The Rock Festival, no RecifeScalene é uma das atrações do Feel The Rock Festival, no Recife - Foto: Divulgação

O Sindicato dos Bancários marcou uma coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (30), para falar sobre a greve e sobre o pedido da OAB de prisão contra a presidente do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Suzineide Rodrigues.

O assessor jurídico do Sindicato, Gustavo Henrique Amorim, comentou o caso que considera um equívoco: "A lei da greve está sendo cumprida. Diversos serviços estão sendo prestados como garantia de vida, funcionamento de auto atendimento, lotéricas e correspondente bancário. Vamos entrar com recurso contra a OAB. O Sindicato não pode obrigar ninguém a trabalhar", afirma.

A presidente do Sindicato dos Bancários, Suzineide Rodrigues, afirmou que se surpreendeu com o pedido de prisão contra ela: "É uma greve legal e legitima. Grande parte dos bancários aderiu a greve. Estamos fazendo todo o possível para garantir os 30% de funcionamento nas agências. Além disso, nós entramos em contato com a Caixa Econômica Federal e com o Banco do Brasil para facilitar o pagamento de alvará. Entretanto a Caixa informou que não ta conseguindo fazer o pagamento e quer que o sindicato convoque os funcionários para trabalhar", comenta a presidente.

Segundo Suzineide, além dos aumentos eles pedem por mais seguranças nas agências, menos filas e melhorias para os funcionários e para a população. Os bancários marcaram um 'bananaço', distribuição de bananas, em frente a agência do Itaú, na avenida Dantas Barreto, área Central do Recife, na tarde desta sexta-feira.

Veja também

Mais de um milhão de mortes por Covid-19 registradas no mundo, aponta agência
Covid-19

Chega a mais de 1 milhão o número de pessoas mortas por Covid-19, diz agência

Covid-19: Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS

Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes em 24 horas