FISCALIZAÇÃO

Bancos ainda estão precários no Interior

As duas primeiras visitas da equipe de fiscalização do Procon foram às agências do Banco do Brasil de Amaraji, na Mata Sul do estado, e de Goiana, na Mata Norte.

Procon PE fez fiscalizações às agênciasProcon PE fez fiscalizações às agências - Foto: Anderson Pereira/ Divulgação

 

Desde 2016, são mais de 260 casos de explosões e arrombamentos a agências bancárias no estado de Pernambuco. Episódios que provocaram, e continuam provocando, contratempos na vida de moradores de municípios inteiros e milhares de habitantes. Foi para cobrar providências dos bancos atingidos que a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, por meio de fiscais do Procon-PE, iniciou na última terça-feira (13) uma série de fiscalizações com o intuito de restabelecer as atividades nas unidades que foram alvo de ações criminosas na Capital e no Interior, cumprindo medida cautelar expedida no último dia 7 na qual foi estipulado o último domingo (12) como prazo para reabertura dessas agências.
As duas primeiras visitas da equipe de fiscalização do Procon foram às agências do Banco do Brasil de Amaraji, na Mata Sul do estado, e de Goiana, na Mata Norte. E o que foi constatado foi que ambas vêm funcionando de forma precária. Segundo nota enviada pelo Procon, estão sendo executados apenas serviços burocráticos, como troca de senha e entrega de cartão.

Nenhuma das duas vem oferecendo condições para que seus clientes efetuem saques ou pagamentos, pois elas não vêm operando com dinheiro em espécie. Também serão vistoriadas lotéricas e agências dos Correios, a fim de constatar se os serviços foram transferidos.

 

Veja também

Total de mortos por Covid-19 no mundo passa de 3 milhões
Coronavírus

Total de mortos por Covid-19 no mundo passa de 3 milhões; pandemia está em 'ponto crítico', diz OMS

Jairinho é citado por ligação com milícias ao Disque Denúncia há mais de 10 anos
Caso Henry Borel

Jairinho é citado por ligação com milícias há mais de 10 anos