Água

Barragem de Botafogo verte e garante abastecimento por dois anos em cidades da RMR

Dos 10 mananciais que contribuem para o abastecimento de água da RMR, sete estão vertendo

Barragem de Botafogo, em Igarassu Barragem de Botafogo, em Igarassu  - Foto: Reprodução/Vídeo

As fortes chuvas registradas no município de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife, permitiram a recuperação da barragem de Botafogo. Na noite da quarta-feira (22), a barragem atingiu sua capacidade máxima e verteu, um feito que não ocorre desde 2009. 

Mais de 700 mil pessoas são atendidas pelo Sistema Botafogo nas cidades de Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima, que terão o fornecimento de água garantido para os próximos dois anos, independente do volume de chuva a ser registrado nos períodos de inverno. 

Além da barragem de Botafogo, dos 10 mananciais que contribuem para o abastecimento de água da RMR, sete estão vertendo, entre eles, Tapacurá, situada em São Lourenço da Mata, e Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho.


A barragem de Botafogo entrou em operação em maio de 1986 e não vertia há exatos 13 anos. Ao longo de mais de uma década, sofreu com os efeitos climáticos, que provocaram escassez de chuvas. Os anos mais difíceis foram 2014, 2015, 2017 e 2019,  quando a barragem de Botafogo só conseguiu acumular 22.5%, 14.9%, 20,4% e 30,7% da sua capacidade, respectivamente.  

Em 23 de junho de 2021, a barragem de Botafogo estava com 39.5 %, uma situação bem diferente da atual, quando a barragem está vertendo.

Com as principais barragens vertendo na Região Metropolitana do Recife, a Compesa antecipa que está finalizando estudos técnicos e operacionais, além da execução de diversas intervenções para o melhor aproveitamento da água armazenada, para anunciar a ampliação da oferta de água em várias localidades da RMR.

Veja também

Alimentos úmidos: mais hidratação e nutrição na dieta de um pet
Folha Pet

Alimentos úmidos, como sachês e patês, fornecem mais hidratação e nutrição

Rússia quer conectar usina de Zaporizhzhia à Crimeia, diz operador ucraniano
Guerra

Rússia quer conectar usina de Zaporizhzhia à Crimeia, diz operador ucraniano