Grande Recife

Bebê de 8 meses morre eletrocutado após morder fio de carregador de celular em Araçoiaba

O avô chegou a socorrer o menino para uma unidade de saúde do município, mas o bebê não resistiu e morreu

IML do RecifeIML do Recife - Foto: Arthur de Souza / Folha de Pernambuco

Um bebê de 8 meses morreu eletrocutado após colocar na boca e morder o fio de um carregador de celular que estava na tomada, em Araçoiaba, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

O caso ocorreu nessa quinta-feira (15) e foi confirmado nesta sexta-feira (16) pela Polícia Civil de Pernambuco.

O delegado Mamedes Xavier, titular da Delegacia de Araçoiaba, realiza diligências, nesta sexta-feira, para investigar o ocorrido.

Segundo o delegado, a mãe relatou que havia colocado o celular na tomada para carregar. "Enquanto isso, o menino conseguiu colocar na boca o fio do carregador e tomou um choque. Foi uma outra criança tentar tirar e tomou choque também. Foi um adulto tentar tirar e também levou choque", explicou o delegado.

O avô chegou a socorrer o menino para uma unidade de saúde do município, mas o bebê não resistiu e morreu.

Por meio de nota, a Polícia Civil de Pernambuco informou que as investigações seguem a cargo da Delegacia de Araçoiaba.

"Estamos registrando o caso e vamos encaminhar e solicitar as perícias para decidir o que vai ser feito", completou o delegado.

O corpo do bebê foi recolhido para o Instituto Médico Legal (IML) do Recife, localizado no bairro de Santo Amaro, na área central. 

O Conselho Tutelar de Araçoiaba acompanha o caso. O enterro do menino está previsto para esta sexta-feira.

Prevenção e socorro
Para evitar acidentes parecidos, as crianças precisam passar por supervisão ativa, como explica o chefe da Divisão de Ações Preventivas do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, o tenente Werben Monteiro.

"As criancas têm que estar sempre supervisionadas porque o acidente tem faixa etária. Quanto menor a criança, mais grave é a lesão. Uma criança de oito meses [como a que sofreu o acidente em Araçoiaba] deve estar engatinhando e tudo que está ao alcance ela vai provar", disse o bombeiro.

Para evitar acidentes do tipo, o tenente aconselha que após o uso, qualquer equipamento que recebe corrente elétrica deve ser retirado da tomada. 

"As pessoas ainda deixam na tomada. Utilizou, tem que tirar da tomada", acrescentou o tenente Werben, lembrando que a probabilidade de acidente é proporcional ao alcance que a vítima tem do objeto.

O que fazer em caso de choque elétrico
O socorro deve ser acionado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no 192, ou pelo Corpo de Bombeiros, no 193

A rede elétrica da residência precisa ser desligada para cessar a corrente elétrica. 

"Você deve observar a sua rede elétrica. Existe uma relação de dimensão. Ou seja, você tem que ver a sua tomada, o disjuntor, a fiação. O que muitas vezes ocorre é que deixam fiação exposta, o equipamento desprotegido, muitas vezes tem uma tomada que não tem proteção, a criança pode botar o dedinho ou algum objeto metálico e receber uma carga elétrica", continuou o tenente.

Quem sabe fazer primeiros socorros pode realizar o atendimento pré-hospitalar, mas observando os cuidados necessários. 

"É preciso identificar o que a criança ou pessoa que está recebendo está apresentando. O choque mexe com dois sistemas nossos: o respiratório e o cardíaco. Você pode ter uma parada respiratória ou uma parada cardíaca ou sofrer queimadura porque há uma conversão de energia eleétrica em térmica", detalhou o bombeiro.

Por fim, o tenente frisa que o fator principal é observar a segurança da residência. "Na maioria das vezes, as pesosas socorrem, não esperam Bombeiros ou Samu. O tempo é fundamental nesses casos", fechou o tenente.

Veja também

Cia aérea oferece teste PCR grátis nos voos entre Brasil e Europa
Pandemia

Cia aérea oferece teste PCR grátis nos voos entre Brasil e Europa

Eclipsado pela Covid, sarampo se alastra pelo Amapá e provoca duas mortes de bebês
Surto

Eclipsado pela Covid, sarampo se alastra pelo Amapá e provoca duas mortes de bebês