educação

Biblioteca Municipal de Olinda passa por melhorias

Espaço criado ainda na época de Dom Pedro I recebeu investimento de R$ 50 mil para processo de requalificação

Biblioteca Municipal de OlindaBiblioteca Municipal de Olinda - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Datada de 1830, a Biblioteca Municipal de Olinda está passando por um o processo de requalificação. Criada através do decreto de Dom Pedro I, quando Olinda ainda era a capital de Pernambuco, o espaço tem uma grande importância histórica: é a primeira Biblioteca Pública do Estado e a terceira no Brasil.

No entanto, o equipamento não tem correspondido a sua relevância e carece de uma série de melhorias. Quem frequenta o local hoje, se depara com estrutura precária longe de ser um ambiente adequado para estudos e pesquisas.

O músico Paulo Carneiro, que frequenta a Biblioteca Municipal há 10 anos, relatou que os problemas não são novidades e vêem de várias gestões. “A estrutura aqui é horrível, o teto na parte de baixo está com problemas, o muro quase caindo. Muitas vezes esse espaço para estudar está sujo e o acervo está muito defasado”, criticou.

Leia também:
Bibliotecas de Pernambuco: depósitos do saber

O que ainda tem estimulado a procura pela biblioteca é a exposição “100 anos dos Bonecos Gigantes do Brasil”. De acordo com o coordenador da Biblioteca, Marcelo Carvalho de Barros, o Ciclo de Ações de Requalificação financiado pela Prefeitura de Olinda contemplará: a revisão hidráulica e elétrica; a reforma do telhado; a reposição do mobiliário; uma nova pintura nas áreas externa e interna; e instalação de internet e computadores. “Nós estamos arrumando a casa para servir melhor a população.

Hoje, infelizmente à biblioteca não funciona de forma atuante como deveria”, declarou. Com investimento na ordem de R$ 50 mil, além da ajuda de diversos parceiros, segundo o secretário de Educação Esportes e Juventude, professor Paulo Roberto, o prazo para a conclusão das obras é de 90 dias.

“Estamos iniciando uma gestão compartilhada com a Secretaria de Cultura, Turismo e Desenvolvimento Econômico e também com organizações da sociedade civil. Queremos inserir os alunos da rede municipal dentro das atividades da biblioteca, criar espaços para eventos e leitura, renovar o acervo histórico e trazer a modernização com a biblioteca online”, explicou Roberto.

A ideia é informatizar o acervo para atender melhor tanto o empréstimo como a consulta pelas obras. Três computadores serão disponibilizados inicialmente e impressoras. Também faz parte dessa requalificação a catalogação dos livros disponíveis, já que não há informação de quantos livros eles dispõem atualmente.

“Vamos estabelecer uma política na aquisição de compra e doação de livros para que todas as áreas do conhecimento sejam atualizadas”, garantiu o coordenador Marcelo. Outra mudança prevista é no horário de atendimento, das 8h às 20h. Com isso, a Biblioteca Municipal de Olinda buscará firmar uma parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para estágios curriculares e ampliar a equipe de funcionários.

Veja também

Comer antes do treino é prejudicial?
SAÚDE E BEM-ESTAR

Comer antes do treino é prejudicial?

Principais sintomas da Covid-19, perdas de olfato e de paladar têm tratamento
Vida Plena

Principais sintomas da Covid-19, perdas de olfato e de paladar têm tratamento