A-A+

Blocos de Carnaval do Recife e de Olinda vão às ruas em apoio a Haddad

Percurso contempla lugares onde Haddad não foi bem votado

Eu Acho é Pouco será um dos blocos presentes em ato político-carnavalescoEu Acho é Pouco será um dos blocos presentes em ato político-carnavalesco - Foto: Jan Ribeiro/ Prefeitura de Olinda

Mais de 70 blocos carnavalescos de Olinda e Recife vão às ruas neste domingo (21) em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) à Presidência. O evento, denominado Amor em Bloco, conta com agremiações tradicionais do Carnaval pernambucano, a exemplo do Eu Acho é Pouco, Vassourinhas, Menino da Tarde, Amantes de Glória, Boi da Macuca e Enquanto Isso na Sala da Justiça.

De acordo com os organizadores, haverá um encontro de estandartes como forma de celebração da democracia. A orquestra de frevo, com quarenta músicos, será comandada pelo maestro Oséas que, no Carnaval, é responsável por puxar nas ladeiras os blocos mais conhecidos de Olinda.

Leia também:
Atos políticos dividem agenda do final de semana
PE: "Ele não" toma conta da marcha das "Mulheres contra Bolsonaro"
Caetano, Chico e José de Abreu: veja famosos que apoiam Haddad

A concentração acontece às 15h, no Largo do Guadalupe, em Olinda. Depois, o desfile segue pelo Amparo, Bonsucesso, Bairro Novo e termina na Praça 12 de Março. Na frente da orquestra, haverá a famosa batucada do Eu Acho é Pouco. O bloco também levará às ruas o seu o tradicional dragão.

"As agremiações carnavalescas possuem bases sociais sólidas. No Amor em Bloco, temos uma diversidade muito grande por conta de agremiações com perfis de público muito diferentes, distribuídos por vários setores da sociedade", ressalta Rudá Rocha, do Boi da Macuca, e um dos colaboradores do evento.

Ele explica que o percurso foi pensado de maneira estratégica. "Estarão presentes estandartes que habitam o imaginário do povo pernambucano e alcançam milhares de pessoas. Além disto, o percurso contempla lugares onde Haddad não foi bem votado. É um encaminhamento de voto importante, alicerçado na força da cultura popular", finaliza.

Veja também

TST libera retorno gradual de atividades da Justiça do Trabalho do Rio
Retomada

TST libera retorno gradual de atividades da Justiça do Trabalho do Rio

Pesquisa revela que só 17% das pessoas conhecem o principal fator de risco do câncer colorretal
Saúde

Pesquisa revela que só 17% das pessoas conhecem o principal fator de risco do câncer colorretal