Bolsonaro diz que Haddad é 'moleque' ao falar em perseguição

Ele voltou ainda a culpar o PT por problemas de segurança pública, em resposta às acusações de seus adversários de que ele estimula a violência

Jair Bolsonaro (PSL)Jair Bolsonaro (PSL) - Foto: Mauro Pimentel / AFP

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, disse que é "coisa de moleque" a afirmação feita por Fernando Haddad (PT) sobre ter sido perseguido por um simpatizante do capitão reformado.

"Poxa, isso é coisa de moleque, de criança. Nem dá para responder que eleitores meus fecharam ele. Coisa de criança, de moleque, de gente que não tem o que fazer", afirmou. Haddad disse ter sido vítima de perseguição em Brasília, na quinta-feira (11), quando participava de evento organizado pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Lei também:
Haddad comenta agressão de eleitor de Bolsonaro e diz que teme ataques a católicos


"O Brasil tem que estar nas mãos de homens e mulheres com responsabilidade, sem mimimi. Condeno qualquer ataque de quem quer que seja por questão política ou outra qualquer", afirmou Bolsonaro enquanto fazia gravações para um programa de TV.
Ele voltou ainda a culpar o PT por problemas de segurança pública, em resposta às acusações de seus adversários de que ele estimula a violência.

"Foram 13 anos de PT. A violência cresceu assustadoramente no Brasil. Eu pergunto: eles investigaram o caso Celso Daniel?"

Veja também

Quase 34 mil serão vacinados na primeira etapa da campanha no Recife
Vacina contra Covid-19

Quase 34 mil serão vacinados na primeira etapa da campanha no Recife

Mineiros soterrados na China transmitem nota aos socorristas
COMUNICAÇÃO

Mineiros soterrados na China transmitem nota aos socorristas