Bolsonaro é o coveiro da nação, diz sindicato de categoria em SP

Frase foi resposta à afirmativa de Bolsonaro de que não era quando questionado sobre qual seria número aceitável de mortes por coronavírus

Coveiros preparam covas em cemitério de Vila Formosa, em São PauloCoveiros preparam covas em cemitério de Vila Formosa, em São Paulo - Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

O sindicato que representa os agentes sepultadores da cidade de São Paulo repercutiu a frase do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que ele é o coveiro da nação.
Questionado pela sobre as mortes por coronavírus, o presidente afirmou que não é coveiro.

"Bolsonaro é coveiro da nação, dos direitos do povo", disse João Batista Gomes, do Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo), que representa o serviço funerário.

O sindicato publicou um quadrinho recentemente pedindo à imprensa para não se referir aos funcionários que fazem os enterros como coveiros. A mensagem foi publicada em uma tirinha da entidade, com o personagem Zé da Cova.

O sepultador Manoel Norberto, da diretoria do sindicato, afirma que se trata de um desrespeito com a categoria uma fala dessa vinda do presidente. "A população fala assim, mas vindo do presidente é até uma forma de preconceito", diz.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Arara-vermelha é resgatada durante fiscalização da PRF na BR 116, em Salgueiro
CRIME AMBIENTAL

Arara-vermelha é resgatada durante fiscalização da PRF na BR 116, em Salgueiro

Curso aprimora habilidade de idosos para identificar fake news
Educação

Curso aprimora habilidade de idosos para identificar fake news