A-A+

Bolsonaro vai a templo hindu e come arroz e macarrão à bolonhesa em 1º dia na Índia

Bolsonaro chegou por volta das 16h no hotel em que se hospeda, em Déli, que está cercado de seguranças

Bolsonaro em visita à Índia Bolsonaro em visita à Índia  - Foto: Flickr/ Palacio do Planalto

Leia também

• Árvore cai sobre dois carros em movimento em Campo Grande, no Recife

• Poda de árvore fecha trecho da av. Rui Barbosa neste domingo

• Podas de árvores mudam itinerários de seis linhas de ônibus no Recife

O presidente Jair Bolsonaro foi a um templo hindu e comeu arroz e macarrão à bolonhesa em seu primeiro dia de visita oficial à Índia. Ele está no país para anunciar quase 20 acordos bilaterais, o mais importante deles visando dar segurança jurídica aos investidores indianos no Brasil -e brasileiros na Índia.

Bolsonaro chegou por volta das 16h no hotel em que se hospeda, em Déli, que está cercado de seguranças. No caminho para o hotel e no portão, há cartazes com fotos de Bolsonaro e do primeiro ministro Narendra Modi, e os dizeres "bem-vindo" em português e hindi.

O brasileiro foi recebido no hotel com uma guirlanda de flores, típica hindu, e um bindi, marquinha feita com cúrcuma na testa. Em sua primeira saída, Bolsonaro foi ao templo Akshardham, maior templo hindu construído neste século. Ele é da seita Swaminarayana, do guru Sahajanand Swami.

Leia também:
Brasil quer parceria com Índia para transformar etanol em commodity
Bolsonaro se reúne na Índia com primeiro-ministro por comércio e alívio de crises domésticas

Modi levou o primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull ao templo em 2017.
Depois, Bolsonaro visitou o mercado Dilli Haat com a filha, Laura, 9, e Letícia Firmo, 16 -ela é a filha mais velha de Michele, do casamento anterior. Dilli Haat é um mercado em Déli que reúne artesãos de vários estados da Índia, e vende xales, cerâmicas, quadros e tecidos.

Bolsonaro disse que não comprou nada no mercado. "Eu não compro nada, sempre viajo com US$ 1 mil dólares e volto com US$ 660 -sem usar cartão corporativo."
Depois, foi comer em um restaurante que, segundo ele, foi escolhido pela equipe da segurança presidencial. "Comi arroz, macarrão à bolonhesa. Comida boa, excelente comida", disse Bolsonaro.

No sábado (25), o presidente participa de reuniões com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e outras autoridades indianas, e de um banquete oferecido pelo anfitrião.

No domingo (26), Bolsonaro será o convidado de honra do desfile do Dia da República na Índia. E, na segunda-feira (27), ele abre um seminário empresarial Brasil-Índia. De lá, irá para o Taj Mahal, um dos principais pontos turísticos do país, que será fechado para o presidente e sua comitiva.

Veja também

Preocupação com falta de mão de obra cresce na indústria, diz CNI
CNI

Preocupação com falta de mão de obra cresce na indústria, diz CNI

ONU teme 'crimes hediondos em massa' em Mianmar
Direitos Humanos

ONU teme 'crimes hediondos em massa' em Mianmar