OLINDA

Depois de apelo de familiares e amigos, bombeiros iniciam buscas por motociclista em Olinda

Moto do homem foi achada dentro de canal

Buscas por motociclista desaparecidoBuscas por motociclista desaparecido - Foto: Melissa Fernandes/Folha de Pernambuco

O Corpo de Bombeiros chegou, na manhã desta quinta-feira (26), ao canal conhecido como “Lava Tripas”, na avenida Presidente Kennedy, em Olinda, Região Metropolitana do Recife, para iniciar as buscas pelo motociclista Aureogildo Antônio Vasconcelos, de 36 anos, que desapareceu devido às fortes chuvas, na terça-feira (24). 

Aureogildo trabalhava na Defesa Civil do Recife, instalando lonas em barreiras, e teria saído de casa na terça, no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte da capital pernambucana, para jogar futebol com os amigos durante à noite, em Jardim Brasil, Olinda, mas não voltou para casa.

De acordo com o irmão da vítima, Agildo Antônio de Vasconcelos, familiares e amigos foram às buscas na manhã da quarta-feira (25), quando receberam a informação de que um motociclista foi visto sendo arrastado pela correnteza durante a madrugada.

"A pessoa disse que acionou os bombeiros, mas que nenhuma equipe esteve no local. Depois que recebemos essa informação, por volta das 10h, acionamos novamente os bombeiros. Uma equipe esteve na área, mas não entrou no canal porque a correnteza estava forte", afirmou.

Ainda de acordo com Agildo, a equipe de resgate foi atender um novo chamado e não voltou mais ao local na quarta. Familiares e amigos entraram no canal e encontraram a moto da vítima no início da tarde.  De acordo com o Corpo de Bombeiros, a busca pela vítima só seria possível após o nível da água baixar e que a pouca visibilidade do anoitecer impediu o início dos trabalhos.

Na manhã desta quinta (26), por volta das 6h, familiares e amigos clamavam pelo trabalho ativo dos bombeiros e, após um protesto na avenida Presidente Kennedy, as buscas foram iniciadas, informou Agildo, que se diz aliviado

“Já dá um alívio muito grande para a gente, porque a gente estava aqui a nada. A pessoa olhar para um canal desse com um parente seu e não poder fazer nada… Mas graças a Deus agora o corpo de bombeiros vai iniciar as buscas”, afirmou o irmão.

Três agentes do Corpo de Bombeiros atuam na área com o uso de um bote. A corporação informou que já navegou do Canal Lava Tripas até a Ilha do Maruim. A família também faz buscas com o auxílio de um barco.

Ainda de acordo com Agildo, a vítima não conhecia bem o local. “Ele não conhecia bem a área, só passa devido à pelada e acho que ele foi pegar a calçada aqui e sem ter uma contenção aqui no canal, aconteceu essa fatalidade”.

“Eu só avistei ele na terça-feira e depois fui para casa, fiquei com meus filhos em casa jurando que ele não ia nem para a pelada que ele vai com tanta frequência nas terças-feiras. Quando foi no outro dia que eu acordei, minha mãe disse que ele tinha ido para a pelada com aquela chuva, em Jardim Brasil”, completou Agildo.

Aureogildo Antônio Vasconcelos é casado e tem uma filha de 11 anos. 

Veja também

Mergulhadores farão nova tentativa de regaste dos 10 desaparecidos em mina que desabou no México
Acidente

Mergulhadores farão nova tentativa de regaste dos 10 desaparecidos em mina que desabou no México

Após protestos, Marinha adia exercícios de tiro em santuário de fragatas e baleias
São Paulo

Após protestos, Marinha adia exercícios de tiro em santuário de fragatas e baleias