Boris Jonhson deixa o hospital e agradece médicos

Primeiro-ministro britânico passou uma semana internado, infectado com o novo coronavírus

Boris Jonhson em foto do dia 19 de março passadoBoris Jonhson em foto do dia 19 de março passado - Foto: Leon Neal/AFP/arquivo

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson deixou, neste domingo (12), o hospital londrino onde estava internado há uma semana após ter sido infectado com o novo coronavírus, anunciou Downing Street.

Leia também:
Boris Johnson deixa UTI após 3 noites e segue internado para tratar coronavírus'
Isolamento de idosos pode se estender até o final do ano, diz titular da UE
Reino Unido registra recorde de 938 mortos por coronavírus em 24 horas

"O primeiro-ministro foi liberado do hospital para continuar sua recuperação em Chequers", sua residência no noroeste de Londres, disse Downing Street em comunicado, acrescentando que "não retomará imediatamente o trabalho, sob orientação de sua equipe médica".

"Hoje deixei o hospital depois de uma semana em que o NHS salvou minha vida, sem dúvida", afirmou ele em uma mensagem de vídeo de cinco minutos postada no Twitter a partir da Downing Street, onde funcionam o escritório e a residência de Boris Johnson.

Neste domingo, o número oficial de mortos no Reino Unido pelo coronavírus passou de dez mil.

O primeiro-ministro nomeou e agradeceu os enfermeiros que cuidaram dele, com menção especial a dois profissionais, Jenny, da Nova Zelândia, e Luis, de Portugal, que ele disse que ficaram ao lado de sua cama por 48 horas "quando as coisas poderiam ter ido para qualquer um dos lados".

Agradecimento

"O motivo pelo qual meu corpo começou a receber oxigênio suficiente foi porque, a cada segundo da noite, eles estavam assistindo e pensando, cuidando e fazendo as intervenções que eu precisava", disse.

Johnson usou terno e gravata e falou da maneira enérgica como sempre. Ele continuará sua recuperação em Chequers, residência oficial de campo a noroeste de Londres, segundo seu gabinete.

Um fotógrafo da agência Reuters viu Johnson e sua noiva grávida Carrie Symonds, de 32 anos, que também sofreu sintomas de Covid-19, saindo da Downing Street, no centro de Londres, com seu cachorro.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

No Recife, mais de 50% da população adulta recebeu ao menos uma dose de vacina contra a Covid-19
Vacina

No Recife, mais de 50% da população adulta recebeu ao menos uma dose de vacina contra a Covid-19

Vacina cubana Abdala contra Covid-19 tem eficácia de 92%
VACINA Abdala

Vacina cubana Abdala contra Covid-19 tem eficácia de 92%