Brasil celebra parceria com fundação científica da China

Acordo foi assinado durante visita do presidente ao país asiático

Capes Capes  - Foto: Divulgação

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) assinou nesta sexta-feira (25) um acordo de colaboração internacional com a National Natural Science Foundation of China (NSFC). Esta é a primeira parceria acadêmica com a China. O convênio com a agência de fomento à pesquisa e inovação chinesa foi celebrado durante a visita do presidente Jair Bolsonaro ao país. A parceria também vai beneficiar o programa Future-se, segundo a Capes.

“Eu a NSFC assinamos [o acordo] na presença dos dois presidentes. Como a Capes é a principal agência brasileira para internacionalização das universidades, é importante este novo acordo com o país que é o segundo produtor de ciência no mundo”, disse Anderson Correia.

Leia também:
Comissão da Câmara aprova R$ 600 milhões para a Capes em 2020
Pacote de emprego vai beneficiar jovens e maiores de 55 anos, diz Bolsonaro

A parceria prevê intercâmbio acadêmico, educacional e científico entre professores, pesquisadores e pós-doutorandos de instituições brasileiras e chinesas. Também será apoiada a realização de seminários, workshops e conferências.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que a parceria vai trazer mais recursos para o país: “O objetivo é fechar uma série de parcerias com a China, país que hoje é a locomotiva de crescimento do mundo, para trazer para o Brasil mais recursos, mais oportunidades e mais áreas de pesquisa para os estudantes buscarem um futuro melhor.”

Pelo Programa Institucional de Internacionalização da Capes, 11 instituições brasileiras têm projetos com 18 universidades chinesas.

O edital com detalhes da parceria deve sair em até 90 dias para as áreas Ciências da Vida, Biodiversidade e Engenharias. “Além de promover projetos conjuntos, devemos incentivar cátedras nas universidades dos dois países, facilitando a permanência de professores de alto nível nas melhores instituições de ensino e pesquisa”, completou Anderson Correia.

Veja também

STF revoga prisão de enfermeira acusada de realizar abortos em Minas
justiça

STF revoga prisão de enfermeira acusada de realizar abortos em Minas

Alemanha restringe número de pessoas em eventos públicos e privados
internacional

Alemanha restringe número de pessoas em eventos públicos e privados