Imunizante

Brasil recebe 1,3 milhão de doses da vacina contra Covid da Pfizer

De acordo com o Ministério da Saúde, das mais de 310,4 milhões de doses distribuídas no país, 94,2 milhões são da Pfizer

Lote da Pfizer que chegou neste domingo (17) ao Brasil é de 1,3 milhão de doses do imunizante contra a Covid-19Lote da Pfizer que chegou neste domingo (17) ao Brasil é de 1,3 milhão de doses do imunizante contra a Covid-19 - Foto: Divulgação/UPS

O Brasil recebeu mais 1,3 milhão de doses da vacina contra a Covid da Pfizer na manhã deste domingo (17). Os imunizantes chegaram ao país pelo Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). Segundo o Ministério da Saúde, das mais de 310,4 milhões de doses distribuídas no país, 94,2 milhões são da Pfizer.

A pasta afirmou em nota que, até o momento, o Brasil aplicou mais de 260,1 milhões de vacinas contra a Covid-19. Disse também que mais de 151,3 milhões de pessoas tomaram a primeira dose -o que representa 94,5% da parcela da população- e mais de 108,7 milhões completaram o esquema vacinal (67,9%). O Brasil ultrapassou 150 milhões de pessoas com a primeira dose da vacina contra Covid na quinta-feira (14).

A marca foi alcançada um dia depois do país chegar a 100 milhões de pessoas com esquema vacinal completo, ou seja, aquelas que receberam as duas doses ou a dose única da Janssen. A imunização completa só ocorre, em média, 15 dias após a segunda dose.

 

O país registrou 472 mortes por Covid e 10.280 casos da doença neste sábado (16). Com isso, o país chega a 603.199 mortes e 21.636.308 casos registrados de Covid-19 desde o início da pandemia, de acordo com o último balanço do consórcio de veículos de imprensa.

As médias móveis de mortes e de casos estão estáveis em relação a sexta-feira (15). O recurso estatístico que busca amenizar variações nos dados, como os que costumam acontecer aos finais de semana e feriados, é calculado pela soma das mortes dos últimos sete dias e pela divisão do resultado por sete.

Na última semana, esse número está em queda. Por dia, o Brasil tem 331 óbitos e 10.141 infecções. Mesmo com as reduções, ainda é necessária a manutenção de cuidados que foram essenciais durante os meses anteriores, como uso de máscaras e distanciamento social.

Uma sequência de tuítes enganosos circulam nas redes sociais dizendo que vacina da Pfizer tem partículas contaminantes.

A postagem feita por um suposto médico norte-americano foi replicada por um grupo do Telegram voltado a pessoas contrárias à vacinação.

A publicação enganosa, verificada pelo Projeto Comprova, diz que há micropartículas contaminantes dentro de imunizante desenvolvido pela Pfizer contra a Covid-19 e gerou especulações de internautas sobre as vacinas serem criadas para prejudicar a humanidade.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a Pfizer e um cientista consultado pela reportagem apontam que as informações checadas não procedem, uma vez que as vacinas passam por três etapas de testagem, que avaliam a pureza, a eficácia e a segurança delas. O órgão de vigilância sanitária afirmou ainda que, na análise do imunizante, não constatou nenhum resíduo com potencial de impacto tóxico ou genético.

Veja também

Pais de atirador em escola dos EUA se declaram inocentesTIROTEIO

Pais de atirador em escola dos EUA se declaram inocentes

Ministério da Saúde oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo BrasilOPORTUNIDADE

Ministério da Saúde oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil