A-A+

Alcolumbre se reúne com Bolsonaro e critica ataque de ministro ao Congresso

Cerca de duas semanas atrás, o general Augusto Heleno conclamou o governo a não ficar 'acuado' pelo Congresso Nacional e pediu para o presidente 'convocar o povo às ruas'

Presidente do Senado, Davi AlcolumbrePresidente do Senado, Davi Alcolumbre - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se encontrou pela primeira vez com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na tarde desta segunda-feira (2), desde as críticas do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, ao Congresso se tornaram públicas.

Segundo informação da TV Globo, o objetivo do senado foi "externar o descontentamento com o ministro e com ataques ao Congresso. "Essas atitudes não serão mais toleradas. O Congresso é independente e não aceitará ataques à democracia", afirmou.

Leia também:
Com tensão entre Poderes, Alcolumbre convoca sessão para analisar vetos ao Orçamento
Alcolumbre ameaça convocar general Heleno para explicar declaração contra Congresso


Cerca de duas semanas atrás, o general Augusto Heleno conclamou o governo a não ficar "acuado" pelo Congresso Nacional e pediu para o presidente "convocar o povo às ruas".

"Não podemos aceitar esses caras chantageando a gente. Foda-se", afirmou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos. A declaração estava em um áudio captado em uma live, em que ele dizia não ser aceitável o Poder Legislativo avançar sobre os recursos do Executivo.

Veja também

Mais de 3,6 milhões de vacinas da Pfizer chegam ao Brasil
Vacinas

Mais de 3,6 milhões de vacinas da Pfizer chegam ao Brasil

'Tudo é homofobia, tudo é feminismo', ironiza Bolsonaro sobre punição a Maurício Souza
Maurício Souza

'Tudo é homofobia, tudo é feminismo', ironiza Bolsonaro sobre punição a jogador