André Mendonça toma posse como ministro da Justiça

A cerimônia aconteceu na tarde desta quarta-feira (29), no Palácio do Planalto

André MendonçaAndré Mendonça - Foto: Reprodução/Youtube

Após o pedido de demissão de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública na última sexta-feira (24), tomou posse nesta quarta-feira (29), o novo ministro escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro, o advogado-Geral da União André Mendonça. A cerimônia de posse aconteceu no Palácio do Planalto.

André Mendonça iniciou o seu discurso de posse saudando todas as autoridades presentes na solenidade, e destacou brevemente a importância de uma liderança correta no cenário em que se encontra o país. “Vivemos um momento de crise na sociedade brasileira. Crise de saúde, de Estado, de sonhos, projetos e empregos, mas cabe a nós, sermos lideres de um modo especial, lideres servos e capazes de colocar o povo em primeiro lugar”, disse o ministro.

Leia também:
Bolsonaro recua e anula nomeação de Ramagem para Polícia Federal
Saiba quem é André Mendonça, advogado, pastor e novo ministro da Justiça


O novo ministro também fez questão de pontuar a admiração por Bolsonaro e de agradecer ao presidente pela escolha para o cargo. “Tenho aprendido diariamente com vossa excelência, com a sua amizade, seu caráter e integridade e agradeço plenamente pela oportunidade de liderar o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública desse país. Servirei com coragem e transparência”.

O ministro pontuou em seu discurso de posse os quatro compromissos que assumirá com a população durante o seu trabalho à frente do ministério e garantiu uma atuação técnica, imparcial e sempre disposta a prestar contas. Os compromissos, segundo o ministro são com o estado de direito e seus valores, o combate restrito à irregularidades, a atuação integrada com estados e municípios e com a justiça e segurança da população.

Durante a posse, o ministro declarou que fará uma gestão aberta a todos, e que reconhecerá os agentes de segurança do país. “Serei um fiel missionário. Os agentes de segurança precisam ser valorizados. Na minha gestão eles terão a devida autonomia”, afirmou. “Sempre combati a corrupção, Bolsonaro tem sido a trinta anos um profeta no combate à criminalidade. Lutarei com todos os meus esforços nesse combate também”, completou o ministro.

O presidente também realizou um discurso agradecendo ao ministro por aceitar o cargo e o chamou de “pequeno grande homem, de cérebro e mente invejada”. “Hoje entra André Mendonça, obrigada por aceitar o cargo e saiba que todos nós temos a certeza que será a gestão será desempenhada muitíssimo bem com a sua presença. Tenho a certeza que formará a sua equipe de acordo com seu entendimento”.

Com relação ao pedido de demissão de Moro, Bolsonaro fez uma metáfora aos times de futebol. “Exerci o meu papel da forma como achei que deveria fazer. Nenhum presidente conseguiu fazer o time dos seus sonhos, e o time, e seus jogadores também se cansam. Uns o técnico tira de campo, outros pedem para ser substituídos. Como chefe do executivo, atendo ao pedido e substituo as pessoas”.

Veja também

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos
Saúde

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos

Quatro pessoas morrem após acidente entre lanchas em Angra dos Reis
Rio de Janeiro

Quatro pessoas morrem após acidente entre lanchas em Angra dos Reis