Anvisa determina apreensão de lote falsificado de Botox

A toxina botulínica é um medicamento injetável e só pode ser prescrito por profissionais médicos ou odontólogos

Aplicação de botoxAplicação de botox - Foto: Elizabeth Baker / Exército EUA

Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada nesta quarta-feira (17) no Diário Oficial da União determina a proibição da distribuição, do comércio e do uso, bem como a apreensão e a inutilização do lote C3239C3 do medicamento Botox 100 U (toxina botulínica), pó liofilizado.

De acordo com a publicação, a empresa Allergan Produtos Farmacêuticos Ltda., detentora do registro do medicamento, identificou a falsificação do lote por apresentar características divergentes daquelas registradas na Anvisa.

Leia também:
Justiça proíbe dentistas de aplicar botox em pacientes


“O produto é falso e não foi fabricado pela verdadeira produtora do Botox”, informou a agência, por meio de nota. “Como se trata de uma falsificação, não há qualquer garantia sobre a origem e composição do medicamento, o que pode trazer riscos à saúde dos usuários. A toxina botulínica é um medicamento injetável e só pode ser prescrito por profissionais médicos ou odontólogos”.

Veja também

Mega-Sena acumula e vai a R$ 40 milhões
Loteria

Mega-Sena acumula e vai a R$ 40 milhões

Câmara conclui apreciação de MP sobre reembolso de passagens aéreas
Consumidor

Câmara conclui apreciação de MP sobre reembolso de passagens aéreas