Ao menos 100 presos recapturados em Bauru

Penitenciária funciona em regime semiaberto

Detentos queimaram colchões durante o tumultoDetentos queimaram colchões durante o tumulto - Foto: Jornal da cidade de barueri

 

Dos 152 detentos que fugiram do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) III, conhecido como Instituto Penal Agrícola, no município de Bauru (SP), 100 já foram recapturados, de acordo com o informe da Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP) divulgado na noite de terça-feira (24). A penitenciária funciona em regime semiaberto. Em nota, a secretaria informou que está prevista a remoção de presos para outras unidades de regime semiaberto. Todos os envolvidos no episódio e os apreendidos regredirão ao regime fechado.

A penitenciária de Bauru tem capacidade para 1.124 internos, mas estava com 1.427 presos. O local é cercado por alambrados, mas não tem muralhas nem segurança armada. Atualmente, 208 presos trabalham fora da unidade. Outros 65 trabalham em empresas dentro da penitenciária e 358 em atividades de manutenção do próprio presídio.

O tumulto ocorreu durante revista de rotina, por volta das 8h30. O incidente começou após um agente de segurança penitenciária ter surpreendido um preso usando um telefone celular. Colchões chegaram a ser queimados e o Corpo de Bombeiros enviou sete viaturas ao local.

 

Veja também

Senado aprova uso de verbas de saúde por estados e municípios
Saúde

Senado aprova uso de verbas de saúde por estados e municípios

Câmara aprova que medidas protetivas sejam registradas pela polícia
Proteção à mulher

Câmara aprova que medidas protetivas sejam registradas pela polícia