Atividade econômica volta a cair em julho, aponta BC

Na comparação com o mesmo período de 2018, o índice veio melhor que previsto, com alta de 1,31%

Banco CentralBanco Central - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A atividade econômica no Brasil teve retração em julho, apontaram dados do Banco Central nesta sexta-feira (13). O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica) teve recuo de 0,16% no mês em comparação a junho, uma queda maior que a estimativa de economistas ouvidos pela Bloomberg, que previam declínio de 0,1%.

Na comparação com o mesmo período de 2018, o índice veio melhor que previsto, com alta de 1,31%. A expectativa era de alta de 0,98%.Em junho, o IBC-Br teve a alta de 0,3% corrigida para 0,34% sobre o mês anterior e um recuo anual de 1,75% revisado para 1,54%. No ano, apenas maio e junho apresentam crescimento da atividade na comparação mensal.

ECONOMIA EM JULHO
Outros dados econômicos já divulgados para o mês de julho mostram uma quebra na tendência de recuperação do setor industrial vista no segundo trimestre deste ano, mas com resultados acima dos previstos para os setores de comércio e serviços.

Os números do primeiro mês do 3º trimestre apresentados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nas duas últimas semanas mostram que a produção industrial recuou 0,3% em relação ao mês anterior. As vendas no comércio varejista cresceram 1% na mesma comparação, enquanto o setor de serviços registrou avanço de 0,8%, com resultados que surpreenderam positivamente.

Leia também:
Bancos ganham mais com cartão de crédito após BC limitar receita no débito
Banco Central implantará sistema de pagamentos instantâneos
Governo revisa alta do PIB de 2019 de 0,81% para 0,85%

"Julho representou uma quebra nessa tendência de recuperação da indústria. Está muito claro novamente um descasamento entre a indústria e os serviços. Isso era algo que a gente já estava vendo no PIB [Produto Interno Bruto] nos últimos trimestres, exceto no segundo trimestre deste ano, quando a construção e a indústria de transformação mostraram algum crescimento", diz Luana Miranda, pesquisadora da área de Economia Aplicada do FGV IBRE.

A projeção do mercado financeiro para o PIB de 2019 é de 0,87%, segundo o Boletim Focus do Banco Central. O governo prevê um crescimento ligeiramente menor, de 0,85%.

No segundo trimestre, a PIB avançou 0,4% no período em relação aos três meses imediatamente anteriores. Na comparação com o segundo trimestre de 2018, a alta foi de 1%.

Veja também

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"
Coronavírus

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres
Equidade

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres