Ato em São Paulo termina em quebradeira

Ao menos dez estabelecimentos, entre bancos e lojas de grifes, fo­ram depredados

Professor Lupércio em entrevista na manhã desta sexta-feira (27)Professor Lupércio em entrevista na manhã desta sexta-feira (27) - Foto: Marcia Rodrigues/ Folha de Pernambuco

 

Militantes do Movimento Passe Livre (MPL) fizeram na tarde da última quinta-feira (12) um protesto contra o aumento das tarifas dos bilhetes temporais e de integração no transporte público de São Paulo.

Os manifestantes saíram da avenida Paulista e tinham como destino a casa do prefeito João Doria (PSDB), no Jardim Europa (zona Oeste de SP), mas foram impedidos pela Polícia Militar. Parte dos manifestantes que acompanhavam o protesto mascarados iniciaram um tumulto, atacando agências bancárias e pichando vitrines de lojas. Ao menos dez estabelecimentos, entre bancos e lojas de grifes, fo­ram depredados.

 

Veja também

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo
Justiça

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo

Brasil ultrapassa marca de 14 milhões de casos da Covid-19
Boletim

Brasil ultrapassa marca de 14 milhões de casos da Covid-19